Jardim Botânico | Rio de Janeiro | Brasil | 55 21 3239-3333

Turnê João e Maria

São Paulo, Campina Grande e Porto Alegre

2002

Produção da turnê do espetáculo João e Maria de Márcia Milhazes.

Produção do ballet (8 récitas)

Teatro Municipal do Rio de Janeiro

2003

Remontagem completa do balé com o corpo de baile e Orquestra Sinfônica do Theatro Municipal do Rio de Janeiro sob a regência do maestro Javier Logioia Orbe. Coreografia de Eugenia Feodorova tendo como solistas Cecília Kerche alternando com Roberta Márquez (Odete-Odile) e André Valadão ou Francisco Timbó ou Vítor Luiz (Siegfried).

Terras e Presenças no Tempo

Teatro Cacilda Becker, Rio

2001

Novas Vozes do Brasil - Porto

Casa da Música - Porto - Portugal

3, 4 e 5 de maio de 2013

Após passagens pelos EUA, França, Colombia e Alemanha, o projeto Novas Vozes do Brasil, promovido pelo Itamaraty, chega a Portugal.
O Novas Vozes do Brasil tem como premissa levar alguns dos mais expressivos nomes da nova geração da música popular brasileira para apresentações inéditas no exterior, em especial, nos principais mercados fonográficos mundiais.
O programa privilegia o apoio a músicos que estejam em fase inicial da carreira e que já tenham álbuns lançados no país, com reconhecimento de público e crítica especializada.
No Porto, o projeto acontece em parceria com a Casa da Música, mais importante Centro Cultural da região.

Programação:

3 de maio
- Verônica Ferriani
- Anelis Assumpção

4 de maio
- Gisele de Santi
- Pedro Miranda

5 de maio
- Lui Coimbra
- Mariene de Castro

Sassaricando no Ano do Brasil em Portugal

Teatro D. Maria II, Lisboa, Portugal

28 e 29 de novembro de 2012

MUSICAL SASSARICANDO – E O RIO INVENTOU A MARCHINHA SE APRESENTA PELA PRIMEIRA VEZ EM PORTUGAL, APÓS 6 ANOS EM CARTAZ NO RIO DE JANEIRO
Espetáculo consagrado em todo Brasil terá duas apresentações no Teatro Nacional D. Maria II – Sala Garrett,
em novembro de 2012, como uma das atrações do Ano do Brasil em Portugal

O musical ‘Sassaricando – E o Rio inventou a marchinha’ é um dos maiores fenômenos da história do musical no Brasil. Após sete temporadas lotadas no Rio de Janeiro e turnê por mais de 15 cidades do Brasil, o espetáculo fará sua primeira apresentação no exterior, como parte da programação do Ano do Brasil em Portugal.

Idealizado por Sérgio Cabral e Rosa Maria Araújo, com direção de Claudio Botelho e Charles Möeller e produção da Tema Eventos Culturais, o musical terá na escalação desta temporada os remanescentes do primeiro elenco Eduardo Dussek, Pedro Paulo Malta e Juliana Diniz, além de Inez Viana, Pedro Miranda e Maria Netto, já veteranos das últimas temporadas.

Novas Vozes do Brasil - Mariana Aydar e Marcelo Camelo em Berlim

Heimathafen Neukölln

12 e 13 de outubro de 2012

O projeto Novas Vozes do Brasil fará sua primeira edição em Berlim com os shows de Mariana Aydar e Marcelo Camelo, no Heimathafen Neukölln, nos dias 12 e 13 de outubro, respectivamente. O Novas Vozes do Brasil leva alguns dos mais expressivos nomes da nova geração da música popular brasileira para apresentações inéditas no exterior, em especial, nos principais mercados fonográficos mundiais.

Novas Vozes do Brasil - Show de Ana Cañas em Paris

Satellit Café - Paris

5 de julho de 2012

A cantora Ana Cañas se apresenta pela primeira vez em Paris, no Satellit Café, como parte da programação do projeto "Novas Vozes do Brasil" promovido pelo departamento cultural do Itamaraty e pela Embaixada do Brasil na França.
No show, Ana privilegiará o repertório de seu terceiro CD, intitulado Volta, que está sendo lançado em julho de 2012. O show tem direção de Ney Matogrosso.

Turnê de Marcelo Jeneci nos EUA

Kennedy Center (Washington) e DROM (NY)

Dezembro de 2011

Produção da primeira turnê do músico Marcelo Jeneci em Washington e Nova Iorque. Com patrocínio do MRE, os shows foi parte da programação da série "Novas Vozes do Brasil" que tem como objetivo mostrar novos talentos brasileiros em importantes capitais do mundo.
Os shows foram realizados no Kennedy Center (Washington) e no DROM (NY).

Turnê de Tiê e Tulipa nos EUA

Kennedy Center (Washington) e DROM (NY)

Agosto de 2011

Produção da primeira turnê das cantoras Tiê e Tulipa Ruiz pelos Estados Unidos, com o patrocínio do MRE. A viagem marcou a estreia do projeto "Novas Vozes do Brasil" realizado pelo Itamaraty. As cantoras fizeram uma apresentação em Washington, no Kennedy Center e uma em Nova Iorque no DROM.

Soy Loco por ti America - Colombia

Teatro de Bellas Artes - Bogotá

19 a 22 de abril de 2012

Entre os dias 19 e 22 de abril, o Teatro Bellas Artes, em Bogotá, Colômbia, promoverá encontros entre artistas brasileiros e da América do Sul. O projeto Soy loco por ti America, cuja direção e curadoria artística é do cantor e compositor Paulinho Moska, faz parte da programação cultural que, sob coordenação do Ministério das Relações Exteriores e do Ministério da Cultura, em parceria com o Centro Cultural Banco do Brasil, levará o Brasil à Feira Internacional do livro daquela cidade, que é um dos principais eventos culturais da América Latina. Este ano, o Brasil é o país homenageado. A cada apresentação dois artistas dividem o palco, sempre um brasileiro e outro de nacionalidade distinta. Para abrir a programação, o cantor e compositor brasileiro Pedro Luis e o cantor Uruguaio Fernando Cabrera sobem ao palco do Teatro Bellas Artes no dia 19 de abril. No dia seguinte, é a vez da cantora e instrumentista chilena de pop rock, Francisca Valenzuela, dividir o palco com Ana Canas. Dia 21 de abril, a apresentação conjunta será do argentino Lisandro Aristimuño com o talentoso cantor e compositor brasileiro Marcelo Jeneci. E finalizando o festival, dia 24 de abril, a voz doce da artista, instrumentista e letrista brasileira Fernanda Takai se apresenta junto da cantora Andrea Echeverri, integrante do grupo Aterciopelados.

Soy Loco por ti America

CCBBs de Brasília e São Paulo

Julho de 2011

O projeto realizará 4 diferentes shows promovendo encontros inéditos entre artistas da América do Sul e brasileiros. Com direção artística do cantor e compositor Paulinho Moska, que também fará o papel de mestre de cerimônias, a cada apresentação um artista ou grupo estrangeiro e um artista nacional para dividem o show.

Programação:

Brasília:
1 a 3 de julho - Aterciopelados x Fernanda Takai
8 a 10 de julho - Fernando Cabrera x Pedro Luís
15 a 17 de julho - Lisandro Aristimuño x Marcelo Jeneci
22 a 24 de julho - Francisca Valenzuela x Ana Cañas

SP:
5 de julho - Aterciopelados x Fernanda Takai
12 de julho - Fernando Cabrera x Pedro Luís
19 de julho - Lisandro Aristimuño x Marcelo Jeneci
26 de Julho - Francisca Valenzuela x Ana Cañas

Mercosul Musical

Centro Cultural Banco do Brasil - Brasília

setembro de 2007

A série de 13 shows promoveu o encontro entre músicos brasileiros, argentinos e uruguaios, como, Arnaldo Antunes, Jorge Drexler, Moska, Perdo Aznar, Vitor Ramil, entre outros.

A Melhor Literatura do Mundo

Centro Cultural Banco do Brasil

2005

Ciclo de três palestras sobre teatro, poesia e prosa russas com a presença de alguns dos mais renomados especialistas do Brasil e internacionais

Produção do espetáculo

Teatro João Caetano, Rio de Janeiro

1996

Produção do espetáculo “Stomp”. Teatro João Caetano

Produção das apresentações

Rio de Janeiro

1995

Produção das apresentações do Ballet de Stuttgart. Teatro Municipal do Rio de Janeiro e Praia do Arpoador

Pinchas Zukerman and Friends

Rio de Janeiro e São Paulo

1995

Produção das apresentações de "Pinchas Zukerman and Friends". Teatro Municipal do Rio de Janeiro e Teatro Cultura Artística de São Paulo

Produção dos recitais

Rio de Janeiro

1995

Produção dos recitais de Midori no Teatro Municipal do Rio de Janeiro

Recital de Celín e Pepe Romero

Rio de Janeiro

1990

Produção do recital de Celín e Pepe Romero na Sala Cecília Meireles, Rio de Janeiro

Concerto do Coro Monteverdi

Rio de Janeiro

1988

Concerto do Coro Monteverdi no Teatro Municipal do Rio de Janeiro

Apresentação do espetáculo Ain’t Misbehavin’

Rio de Janeiro

1988

Produção da apresentação do espetáculo Ain’t Misbehavin’ na Sala Cecília Meireles

Les Ballets Jazz de Montréal

Rio de Janeiro

1985

Apresentação do Grupo Les Ballets Jazz de Montréal no Teatro Municipal do Rio de Janeiro

Meninos Cantores de Viena

Rio de Janeiro

1985

Concerto dos Meninos Cantores de Viena no Teatro Municipal do Rio de Janeiro

Concerto do Coral

Rio de Janeiro

1985

Concerto do Coral de Meninos de Windsbach no Teatro Municipal do Rio de Janeiro

Veredas no Sertão Rosiano

Rio de Janeiro

2007

Produção do livro "Veredas no Sertão Rosiano" de Antonio Carlos Secchin, José Maurício Gomes de Almeida, Maria Lúcia Guimarães de Faria e Ronaldes de Melo Souza.

livro e DVD “Rio Ateliê”

Rio de Janeiro

2004

Produção e lançamento do livro e DVD “Rio Ateliê”. Solar da PUC – Rio de Janeiro.

Produção de catálogo

CCBB-Rio

2000

Produção de catálogo para a exposição “A Moeda no Brasil” do Centro Cultural Banco do Brasil

Machado de Assis
Uma Revisão

Rio de Janeiro

1998

Produção Executiva do livro "Machado de Assis – uma revisão", lançado na Academia Brasileira de Letras

Sai da Rede - o som que vem da web - Salvador

Concha Acústica do Theatro Castro Alves

28 de outubro de 2017

Festival que reúne alguns dos mais comentados novos artistas da música brasileira chega a Salvador em 28 de outubro, sábado, em show beneficente na Concha Acústica, apresentando Liniker e os Caramelows, Russo Passapusso e Criolo
Desde sua estreia, em 2011, o festival Sai da Rede, realizado pelo Banco do Brasil, vem apresentando um panorama plural da nova música brasileira que, além de arrancar elogios pela potência e originalidade de seu som, tem algo mais em comum: são artistas que surfam excepcionalmente bem pelas ferramentas digitais que revolucionaram a maneira de produzir e ouvir música na última década e as veem utilizando com desenvoltura em suas carreiras.

Sai da Rede - o som que vem da web

CCBBs de SP, RJ, DF e BH

Março/abril de 2017

Entre março e abril o CCBB apresenta, em quatro cidades diferentes, a edição 2017 do Festival Sai Rede, que desde sua estreia, em 2011, vem apresentando um panorama plural com novos talentos que surfam com naturalidade através dos inúmeros canais de interação e divulgação digitais.

Com curadoria de Pedro Seiler, da produtora Queremos!, e Amanda Menezes, da Tema Eventos Culturais, em suas edições anteriores, realizadas em diferentes cidades, o Sai da Rede antecipou ao público diversos nomes que ganhariam reconhecimento da crítica especializada, como Tulipa Ruiz, Tiê, Letuce, Marcelo Jeneci, Gabi Amarantos, Cícero, O Terno e Baiana System, entre outros artistas.

A edição 2017 estreia em São Paulo, de 15, 22 e 29 de março, passando pelo Rio de Janeiro (16 a 19 de março), Brasília (25 e 26 de março e 08 e 09 de abril), e Belo Horizonte (29 de março a 02 de abril).

O Século do Samba na Casa Brasil

Casa Brasil - Cais do Porto - Armazém 2

6 de agosto a 17 de setembro de 2016

Monarco, Nei Lopes, Leci Brandão, Tantinho da Mangueira, Jards Macalé, Pedro Luis, João Martins e Os Prettos celebram o centenário do samba
na Casa Brasil, durante os Jogos Rio 2016

A partir da gravação e lançamento em disco de Pelo telefone (Donga e Mauro de Almeida), em 1916, com enorme repercussão, o samba ganhava impulso e força popular para se tornar ao longo dos anos a mais emblemática identidade musical do país. Para traçar um panorama dos muitos caminhos percorridos pelo gênero ao longo destes cem anos, a série O século do samba, com curadoria e direção musical do maestro, músico e pesquisador Luís Filipe de Lima, reúne artistas de primeira grandeza em quatro diferentes shows que farão parte da programação cultural da Casa Brasil, durante os Jogos Rio 2016, no Armazém 2 do Cais do Porto, entre 6 de agosto e 17 de setembro, com patrocínio do Banco do Brasil. Paralelamente aos shows, haverá ainda oficinas de percussão e dança de samba de raiz e de escola de samba durante a semana.

O Século do Samba

CCBBs BSB, SP, BH e RJ

Fevereiro e Março de 2016

Série de shows para celebrar o primeiro século do Samba, gênero básico e seminal da MPB, um dos principais traços identitários da cultura brasileira. Projeto com curadoria e direção musical de Luís Filipe de Lima e produção da Tema Eventos Culturais. Aprovada pelos CCBB’s do Rio, São Paulo, Brasília e Belo Horizonte para a programação de 2016, a série de shows "O Século do Samba" assinala o centenário de um dos mais importantes gêneros musicais brasileiros, cujo marco fundamental acontece em 1916, com a gravação e o registro de autoria de “Pelo telefone”,

Entre as muitas vertentes apresentadas pelo samba ao longo de seu percurso histórico, a série “O Século do Samba” privilegia quatro recortes, expressos no seguinte programa: Samba de breque e outras bossas, com Pedro Miranda e Jards Macalé; Samba novo, com os Prettos e João Martins; Terreiro e carnaval, com Nei Lopes e Monarco; e Partido-alto, samba de fato, com Tantinho da Mangueira e Leci Brandão.

Invasão Baiana - Rio de Janeiro

Praça dos Correios ao lado do CCBB RJ

15 a 23 de agosto de 2015

Durante dois finais de semana de agosto, o Rio de Janeiro receberá uma mostra da efervescência e pluralidade da música baiana que vai muito além do que se ouve no dial. BaianaSystem & Pepeu Gomes, DJ Mauro Telefunksoul, Marcia Castro, OQuadro, Tom Zé, DJ Lord Breu, Retrofoguetes e Vivendo do Ócio integram a programação, com curadoria de Pedro Seiler e Chico Dub

Nos dias 15, 16, 22 e 23 de agosto, O CCBB Rio, em parceria com os Correios, trará à cidade uma seleção da produção musical contemporânea da Bahia, uma das mais férteis do Brasil, em shows com ingressos populares (R$ 10 e R$ 5) na Praça do Centro Cultural Correios. O projeto têm idealização e curadoria dos pesquisadores e produtores culturais Pedro Seiler (do Queremos!) e Chico Dub (curador do Festival Novas Frequências) e realização da Tema Eventos Culturais.

One Year to go - abertura Olímpiadas Rio 2016

Cidade das Artes - Rio de Janeiro

5 de agosto de 2015

O espetáculo de abertura do ano Olímpico, entitulado One Year to go, aconteceu na Cidade das Artes com a presença das autoridades do COI, da Presidente Dilma Roussef e do Prefeito Eduardo Paes. O show apresentou alguns dos principais movimentos musicais que consagraram o Rio de Janeiro, como a Bossa Nova e o samba, com Roberta Sá, Diogo Nogueira, Zeca Pagodinho e Mangueira do Amanhã. Com Direção de Gustavo Gasparani, Direção Musical de Nando Duarte e Coordenação Artística de Carla Camuratti.
A produção musical foi da Tema Eventos Culturais.

Toca Raul! Belo Horizonte

Praça da Estação - Belo Horizonte

13 e 14 de dezembro de 2014

Belo Horizonte recebe o festival que presta homenagem a Raul Seixas, em 2014, quando completa-se 25 anos da morte do cantor. Evento conta com apresentações gratuitas de Zélia Duncan, Chico César, Marcelo Nova, BNegão, Lucas Santtana, Katia B, O Terno, Letuce e da DJ Vivi Seixas, filha do cantor, que faz a discotecagem com músicas do pai, antes e nos intervalos dos shows. Dias 13 e 14 de dezembro, sábado e domingo, na Praça da Estação. Direção Artítica de Luis Filipe de Lima, Produção Local: Rubim Produções e Produção da Tema Eventos Culturais.

Memória Musical Funarte em Canto e Conto

Sala Funarte Sidney Miller

Novembro e dezembro de 2014

Série de 10 shows realizados na Sala Funarte Sidney Miller com gravação em vídeo para postagem no Portal das Artes. Cada show tem um tema, que serve ao assunto não só para o repertório como também para um bate-papo no palco – entremeando falas e músicas - totalizando 60 minutos de show. Os intérpretes convidados são autoridades nos respectivos temas, dando informações históricas e impressões pessoais. Os shows são abertos ao público, com entrada franca.

Festival Moacir Santos 2014

CCBBs do Rio de Janeiro e Brasilia e Teatro Santa Isabel, em Recife

Agosto de 2014

Figura das mais importantes na música brasileira, o compositor, instrumentista e maestro pernambucano Moacir Santos (1926-2006) é homenageado na segunda – e ampliada – edição do Festival Moacir Santos. O evento acontece entre os dias 6 e 9 de agosto de 2014 no Centro Cultural Banco do Brasil, no Rio Janeiro; nos dias 10 e 11 de agosto o festival ocupa o CCBB-DF; a última parada é em Recife, nos dias 13 e 14 de agosto, no Teatro de Santa Isabel, onde foi realizada a primeira edição, no ano passado. A programação reúne shows, mesas-redondas, palestras e oficina com músicos brasileiros e estrangeiros, além do lançamento de livro sobre a vida e obra do maestro e de CD com músicas inéditas do compositor.

Thais Gulin com participação de Jorge Mautner

Caixa Cultural RJ e BSB

6 e 7 de maio/ 24 e 25 de Julho de 2014

A CAIXA Cultural apresenta a cantora e compositora Thaís Gulin no show de seu segundo álbum, ôÔÔôôÔôÔ, com participação especial de Jorge Mautner. Além do repertório do último trabalho, Thaís trará canções de seu disco de estreia, lançado em 2007. Dentre as músicas que a artista apresentará no show, estão a faixa-título do álbum, de sua autoria, Água (Kassin), Se Eu Soubesse (Chico Buarque), Cinema Americano (Rodrigo Bittencourt), Ali Sim Alice (Tom Zé), Cama e Mesa (Roberto Carlos e Erasmo Carlos) e Quantas Bocas (Thaís Gulin, Ana Carolina e Kassin).

Com Jorge Mautner, ela interpretará suas versões para clássicos do compositor, como Todo Errado (Caetano Veloso e Jorge Mautner), Maracatu Atômico (Nelson Jacobina e Jorge Mautner) e Diamante Costurado no Umbigo (Jorge Mautner). A cantora estará acompanhada pelos músicos Marcos Moletta (guitarra/violão/rabeca), Thomas Harres (bateria/samples) e Pedro Dantas (baixo/teclado).

Invasão Baiana em São Paulo

Vale do Anhangabaú

20 e 21 de abril de 2014

Para celebrar seus 13 anos de atuação em São Paulo, o Centro Cultural Banco do Brasil presenteia os paulistanos trazendo para o palco montado no Vale do Anhangabaú, música de artistas baianos da melhor qualidade. Trata-se do projeto “Invasão Baiana”, que reúne nos dias 20 e 21 de abril (data de aniversário do CCBB-SP) importantes artistas da multifacetada safra musical produzida na Bahia com seus diversos estilos, representando um dos estados mais ricos musicalmente no Brasil.

Os shows gratuitos serão assim divididos nos dois dias: Dubstereo, Maglore, Vivendo do Ócio e Tom Zé, no domingo, 20 de abril e Letieres Leite & Orquestra Rumpilezz, Márcia Castro e BaianaSystem & Pepeu Gomes no feriado de 21 de abril. O Invasão Baiana tem curadoria de Pedro Seiler e Chico Dub, com produção da Tema Eventos.

Invasão Baiana em Brasília

CCBB - Brasília

fevereiro de 2014

Seguindo os passos do Invasão Paraense, festival que em 2012 trouxe a cena musical do Pará, também ao CCBB Brasília, o Invasão Baiana vai apresentar ao brasiliense uma amostra da musica atual e multifacetada do estado, uma das mais férteis do Brasil. Lá, há menos de dez anos, uma nova chama criativa vem surgindo no campo musical, com uma geração de bandas e artistas que brota ininterruptamente. Os novíssimos baianos que desembarcam em Brasília mostram um abrangente tabuleiro musical, com influências nacionais e do mundo, trazendo também na bagagem uma mescla de ritmos essencialmente regionais. Com curadoria de Chico Dub e Pedro Seiler; sua programação conta com: Vivendo do Ócio, Maglore, Cascadura, Dois em Um, Leitieres Leite & Orkestra Rumpilezz, Baiana System e Lucas Santtana.

Festival Toca Raul!

Vale do Anhangabaú (SP) e Jardins do CCBB (BSB)

20 e 21/04 (SP) e 21 e 28/04 (BSB)

“Toca Raul!” é um festival que apresenta quatro shows dedicados à obra do cantor e compositor baiano Raul Seixas, pioneiro do rock nacional e figura seminal da música popular brasileira.
O festival comemora os 40 anos de lançamento de seu primeiro disco solo, “Krig-ha bandolo”, e reúne mais de 60 canções de seu repertório.

Os shows acontecem nos dias 20 e 21 de abril em SP, no Vale do Anhangabaú e 21 e 28 de abril em Brasília, em palco montado ao ar livre nos jardins do CCBB; e são gratuitos.
Os artistas convidados a homenagear Raul são renomados intérpretes que têm especial sintonia com sua obra: Zélia Duncan e Lucas Santtana; BNegão e Letuce; Zeca Baleiro e Katia B; Marcelo Nova e O Terno.
A Curadoria, direção musical, pesquisa e roteiros estão a cargo de Luís Filipe de Lima.

Sai da Rede - o som que vem da Web

CCBB Rio de Janeiro - Teatro II

8 de janeiro a 5 de fevereiro de 2013

PROJETO QUE REÚNE SÉRIE DE SHOWS COM ARTISTAS QUE SE DESTACAM NA INTERNET GANHA PRIMEIRA EDIÇÃO CARIOCA E TRAZ O TERNO, BAIANA SYSTEM, TIBÉRIO AZUL, DO AMOR E SILVA

Depois da ótima aceitação de público nas primeiras edições em Brasília e SP, o CCBB do Rio de Janeiro realiza, a partir do dia 8 de janeiro, a primeira edição carioca do projeto musical Sai da Rede, com produção da Tema Eventos Culturais. O evento – que tem como objetivo levar ao público shows de artistas que se destacam ao fazer da internet seu principal veículo de comunicação e de interação com seus admiradores e fãs – vai ocorrer no Teatro II do CCBB RJ. Os shows têm preços populares e acontecerão às terças-feiras, nos horários de 12:30hs e 19hs.

Com curadoria e direção artística de Amanda Menezes e Pedro Seiler, o festival Sai da Rede abre espaço no mundo real para artistas da nova geração que são expoentes do recente fenômeno de utilização da internet como ferramenta de divulgação e comercialização de suas obras.

Show de Criolo em Portugal

Casa da Música - Porto, Portugal

8 de dezembro de 2012

Produção da primeira apresentação do artista Criolo em Portugal. O show acontece na Casa da Música, sala Suggia (900 lugares), na cidade do Porto.
Em um pouco mais de um ano após o lançamento do disco “Nó na Orelha”, o MC, cantor e compositor Criolo já apresentou o repertório de seu álbum em cerca de 80 shows, em mais de dez estados brasileiros, em Buenos Aires, na Argentina e em Nova York, nos Estados Unidos.
A apresentação tem direção musical de Daniel Ganjaman e Marcelo Cabral, também produtores do disco. No palco, Criolo se apresenta acompanhado de sua banda, que conta com os produtores Daniel Ganjaman (teclados) e Marcelo Cabral (baixo elétrico e acústico) e Guilherme Held (guitarra), Maurício Badé (percussão), Thiago França (sax tenor e flauta), DJ Dan Dan (voz) e Sérgio Machado (bateria).

Sai da Rede - o som que vem da Web

Praça do Patriarca - São Paulo

15 a 29 de setembro de 2012

PROJETO QUE REÚNE SÉRIE DE SHOWS GRATUITOS COM ARTISTAS QUE SE DESTACAM NA INTERNET GANHA NOVA EDIÇÃO E TRAZ KARINA BUHR, BAIANA SYSTEM, BIXIGA 70, CÍCERO LINS, DO AMOR E SILVA

Depois da ótima aceitação de público quando da primeira edição em março de 2011, o CCBB de SP realiza, a partir do dia 15 de setembro, a segunda edição do projeto musical Sai da Rede, com produção da Tema Eventos Culturais. O evento – que tem como objetivo levar ao público paulistano shows de artistas que se destacam ao fazer da internet seu principal veículo de comunicação e de interação com seus admiradores e fãs – dessa vez vai ocorrer a céu aberto. Os shows gratuitos vão ocupar a Praça do Patriarca, no centro da cidade, aos sábados, às 16h, nos dias 15, 22 e 29 de setembro.

Com curadoria e direção artística de Amanda Menezes e Pedro Seiler, o Sai da Rede II continua abrindo espaço no mundo real para artistas da nova geração que são expoentes do recente fenômeno de utilização da internet como ferramenta de divulgação e comercialização de suas obras.

Invasão Paraense - do Carimbó ao Tecnomelody

CCBB de Brasília

3 a 18 de agosto de 2012

Durante as três primeiras semanas de agosto, em um total de oito datas, 13 artistas provenientes do Estado do Pará irão se apresentar no CCBB de Brasília as sextas, sábados e aos domingos. A abertura e o encerramento serão realizados ao ar livre, na área externa do CCBB, e não terão cobrança de entrada.

Com direção e curadoria de Chico Dub e Pedro Seiler, o festival Invasão Paraense pretende mapear a imensa riqueza musical do Pará, mostrando ao público do CCBB Brasília artistas de diversos estilos, dos mais folclóricos aos mais contemporâneos. O objetivo é apresentar uma espécie de árvore genealógica dos sons paraenses, apresentando alguns de seus primeiros gêneros populares, como a guitarrada e o carimbó (e inclusive com shows dos artistas que inventaram esses estilos) até chegar ao tecnobrega e ao eletromelody.

Semana #1
03 de agosto - Gaby Amarantos
04 de agosto - Pinduca
05 de agosto - Metaleiras da Amazônia

Semana #2
10 de agosto - Lia Sophia
11 de agosto - Dona Onete & Mestre Laurentino
12 de agosto - Mestre das Guitarradas c/ Mestre Vieira e Pio Lobato

Semana #3
17 de agosto – Guitarradas do Pará c/ Mestre Curica e Aldo Sena
18 de agosto - Festa de encerramento: Felipe Cordeiro, Gang do Eletro e DJ Jaloo

Sai da Rede - o som que vem da web

CCBB de São Paulo

15 de março a 5 de abril de 2011

Sai da Rede é uma série musical de oito apresentações com artistas da nova geração que são expoentes do fenômeno de utilização da internet como ferramenta de divulgação. O projeto acontecerá em março de 2011 no CCBB de São Paulo, sempre promovendo encontros. Sua programação é a seguinte:
15/3 – Letuce e Marcelo Jeneci
22/3 - Lulina e Lucas Santtana
29/3 - Isaar e Burro Morto
05/4 - Tiê e Tulipa Ruiz

Sai da Rede - o som que vem da web

CCBB de Brasília

janeiro de 2011

Sai da Rede é uma série musical de nove apresentações com artistas da nova geração que são expoentes do recente fenômeno de utilização da internet como ferramenta de divulgação e comercialização de suas obras. A programação contempla nomes de diferentes regiões do país: Lucas Santtana (BA), ISAAR (PE), Lulina (PE), Letuce (RJ), Burro Morto (PB), Instituto(SP), Tié (SP), Tulipa Ruiz (SP) e João Brasil (RJ). A seleção dos nomes, feita por Amanda Menezes e Pedro Seiler, ambos experientes produtores culturais e curadores, foge do lugar comum da musica comercial, popular, para garimpar e trazer para o CCBB o que há de melhor circulando na rede, comprovando a enorme pluralidade e independência estética da musica brasileira atual, que bebe das mais diferentes fontes – do rock ao eletrônico, do dub ao jazz – mas sempre reverenciando a riquíssima herança musical do nosso pais.

Mais informações em www.saidarede.com

Pode Apostar!

CCBBs Rio de Janeiro, São Paulo e Brasília

outubro a dezembro de 2009

Banco do Brasil apresentou “Pode Apostar!”, série de 32 espetáculos que levou aos palcos do CCBBs do Rio de janeiro, São Paulo e Brasília, talentos emergentes da música brasileira, de estilos diferentes, em fase de divulgação de seus primeiros trabalhos, ainda pouco conhecidos do grande público. A programação é uma mostra da diversidade de gêneros, sotaques e personalidades de nossa rica música. São jovens, com os primeiros discos de suas carreiras, mas que já tiveram reconhecimento da crítica especializada, como: Rodrigo Maranhão, Nina Becker, Mariana Aydar, Fino Coletivo, entre outros.

Céu - Turnê Naciona

RS, PR, PE, CE, PB, BA, SP, RJ, MG, DF, AM e PA

agosto a dezembro de 2009

Turnê de lançamento do CD ‘Vagarosa’, percorrendo 12 cidades das cinco regiões do Brasil durante cinco meses. Teatro Opinião - Porto Alegre, John Bull Music Hall - Curitiba, Teatro sa UFPE - Recife, Teatro do Centro de Convenções do Ceará - Fortaleza, Teatro Paulo Pontes - João Pessoa, Concha acústica do TCA - Salvador, Auditório Ibirapuera - São Paulo, Circo Voador - Rio de Janeiro, Music Hall - Belo Horizonte, Teatro Brasília - Brasília, Teatro Amazonas - Manaus, Teatro Gasômetro - Belém. O projeto da turnê de shows ‘Vagarosa’ foi selecionado entre mais de 600 inscritos no Edital Nacional 2008 do programa Natura Musical. No palco, Céu que também é responsável pela direção musical foi acompanhada pelos músicos Guilherme Ribeiro (guitarra, teclados e acordeon), Lucas Martins (baixo), Bruno Buarque (bateria) e o DJ Marco (MPC e pick up).

Alô...Alô? 100 anos de Carmen Miranda - Itinerante

MG, MT, BA, CE, SP, MS, ES e RS

junho a outubro de 2009

Os cem anos de uma das mais reverenciadas cantoras da música brasileira é mote do projeto, apresentado nas cidades de Belo Horizonte, Cuiabá, Salvador, Fortaleza, Santos, Campo Grande, Vitória e Porto Alegre. O espetáculo musical compos a programação do Centro Cultural Banco do Brasil Itinerante em uma oportunidade de apreciar um pouco mais da obra dessa pequena e grandiosa notável, que colocou o Brasil no mapa da música universal com seu figurino exótico, balangandãs e alegria contagiante.
Com direção artística e musical de Luís Filipe de Lima. No palco, o diretor (com seu violão de 7 cordas), Eduardo Neves (sax e flauta), Henrique Cazes (cavaquinho), Paulino Dias, Humberto Cazes e Valerinho Xavier (percussão) acompanham duplas brilhantes que se revezam: a voz moderna de Roberta Sá se junta à de Pedro Luis no show A Pequena Notável; e Eduardo Dussek e Rita Ribeiro presenteiam o público com O que é que a baiana tem?.

Alô...Alô? 100 anos de Carmen Miranda

CCBBs Rio de Janeiro, São Paulo e Brasília

maio e junho de 2009

Os cem anos de uma das mais reverenciadas cantoras da música brasileira é mote do projeto, apresentado nos CCBBs de Belo Rio de Janeiro, São Paulo e Brasília. Os 28 espetáculos musicais são uma oportunidade de apreciar um pouco mais da obra dessa pequena e grandiosa notável, que colocou o Brasil no mapa da música universal com seu figurino exótico, balangandãs e alegria contagiante. Com direção artística e musical de Luís Filipe de Lima. No palco, a programação fica à cargo de duplas brilhantes que se revezam nos 4 dias de apresentações: Roberta Sá e Pedro Luis no show "A Pequena Notável"; Eduardo Dussek e Rita Ribeiro com "O que é que a baiana tem?"; Beatriz Faria e Marcos Sacramento no show "Brazilian Bombshell" e Verônica Ferriani e Pedro Miranda em "Disso é que eu gosto".

Banco do Brasil 200 anos

Boa Vista, Belo Horizonte e Brasília (Teatro Nacional Claudio Santoro)

2008

Produção dos shows em comemoração aos 200 anos do Banco do Brasil com Renato Teixeira, Joyce e Dori Caymmi, Orquestra Bachiana Jovem e Coral 200 Vozes regidos por João Carlos Martins, Marina de la Riva, Eugênia Melo e Castro, Monarco, Velha Guarda da Portela, Fernanda Abreu e Paulinho da Viola.

Samba de Breque e outras Bossas - 2007

CCBBSs Rio de Janeiro e Recife

fevereiro e agosto de 2007

Um time afinado de cantores e instrumentistas. No repertório, preciosidades da música popular. Com essa receita infalível, o Centro Cultural Banco do Brasil apresenta a série de shows Samba de Breque e Outras Bossas. Divididos em duplas, cantores do naipe de Jards Macalé e Pedro Luís, Nei Lopes e Lenny Andrade, Moska e Verônica Ferriani e Marcos Sacramento e Soraya Ravenle desfilam composições representativas das vertentes do samba mais repletas de ginga e humor: o samba de breque, o samba-choro e o samba sincopado.

MPBC - Música Popular Brasileira Contemporânea

Brasília, São Paulo e Rio de Janeiro

fevereiro, abril e dezembro de 2006

O inconfundível sotaque musical brasileiro e suas inúmeras variações regionais misturam-se às mais diferentes tendências sonoras do mundo e ganham status de MPBC – Música Popular Brasileira Contemporânea. Na série que o Centro Cultural Banco do Brasil apresenta ao público, ritmos tipicamente nacionais – como samba, bossa nova, baião, maracatu – e outros já incorporados ao nosso repertório – como rock e funk – ganham dimensões rítmica, harmônica e melódica inovadoras. Os 22s da série mpbc trazem artistas de diferentes gerações e estilos como: Bossacucanova, Marcos Valle, Luciana Mello, Céu, entre outros.

Hamilton de Holanda - Tournée - Natura Musical

11 cidades do Brasil

março e abril de 2006

Projeto Natura Musical apresenta a turnê do bandolinista Hamilton de Holanda e seu grupo por 11 cidades brasileiras, para o lançamento do CD “Música das nuvens e do chão”, seu segundo CD autoral. Hamilton de Holanda é hoje o mais talentoso bandolinista brasileiro e tem se apresentado com freqüência nos principais festivais do Brasil, Estados Unidos e Europa. São Paulo, Natal, Fortaleza, Recife, Salvador, Campinas, Ribeirão Preto, Curitiba, Florianópolis, Porto Alegre e Rio de Janeiro.

Samba de Breque e outras Bossas

Centro Cultural Banco do Brasil - Brasília

agosto e setembro de 2006

A série Samba de Breque e Outras Bossas levou ao público do CCBB de Brasília um amplo painel das três ilustres vertentes do samba: samba de breque, o samba sincopado e o samba-choro, exibindo composições surgidas desde os anos de 1930, quando tudo começou, até os dias de hoje. 8 apresentações com: Jards Macalé e Pedro Luís, Nei Lopes e Leny Andrade, Paulinho Moska e Verônica Ferriani, Marcos Sacramento e Soraya Ravenle.

Circuito Banco do Brasil

Belém, Teresina, Curitiba, e Porto Alegre

2006

Shows de Marcos Vale e Céu; Bossacucanova, Clara Moreno, Roberto Menescal e Joyce; Los Hermanos e Mombojó.
14 shows nas cidades de Belém, Teresina, Curitiba e Porto Alegre.

Festa de arromba - 40 anos da Jovem Guarda

CCBB - Brasília, Rio e São Paulo

julho a setembro de 2005

O projeto comemora os 40 anos da Jovem Guarda com alguns dos maiores nomes que participaram do movimento. A série de 32 shows que se iniciou em julho, no CCBB de Brasília, e seguiu para o Rio durante o mês de agosto, estará no CCBB de São Paulo em setembro. Programação:
Jerry Adriani e Waldireni - SÃO PAULO: 2, 3 e 4/9;
Erasmo Carlos e Wanderléa - SÃO PAULO: 9, 10 e 11/9;
Martinha e Wanderley Cardoso - SÃO PAULO: 16, 17 e 18/9;
Golden Boys e Vanusa - SÃO PAULO: 23, 24 e 25/9

Ismael Silva - deixa falar

Centro Cultural Banco do Brasil

2005

Série de 8 shows em homenagem ao centenário de Ismael Silva. O projeto, dirigido por Luís Filipe de Lima,contou com as participações de Elton Medeiros, Claudio Nucci, Flavio Bauraqui, Fátima Guedes, Teresa Cristina, Pedro Miranda, Monarco, Mônica Salmaso e Claudio Jorge.

Série "A Era dos Festivais"

CCBB - São Paulo

2004

Série de 4 diferentes shows relembrando os Festivais da Canção. Com roteiro de Zuza Homem de Melo e direção musical de Josimar Carneiro, o projeto trazia releituras das principais músicas que marcaram “a era dos festivais”e contava, a cada show, com a participação especial de um intérprete consagrado da época. O elenco reuniu Soraya Ravenle, grupo Equale, Zé Renato e Eduardo Dussek e as participações especiais de Jair Rodrigues, Marília Medalha, Cynara e Cybele e Maria Alcina.

Turnê do show

Turnê nacional

2004

Turnê do show: “Para Caymmi de Nana, Dori e Danilo” (5 apresentações)
Teatro Nacional – Brasília; Teatro Guaíra - Curitiba; Teatro São Pedro - Porto Alegre; Hotel Transamérica - Comandatuba; Teatro Guararapes - Recife.
Show comemorativo de 90 anos de vida de Dorival Caymmi. Nana, Dori e Danilo, acompanhados por um grupo de 10 músicos, cantaram os sambas de Caymmi e relembraram seus maiores sucessos. A turnê foi realizada de agosto a dezembro de 2004, com patrocínio da Fenaseg.

Série “Lupicínio”

CCBB-Rio de Janeiro

2004

Série de 4 diferentes shows em homenagem aos 90 anos de Lupicínio Rodrigues. Com direção de Luis Filipe de Lima, contou com artistas como: Zé Renato, Rita de Cássia, Soraya Ravenle, Cláudio Botelho, Elza Maria, Alfredo Del Penho, Jorge Moreno e Elza Soares.

Show de Hamilton de Holanda

Teatro do Leblon - Rio de Janeiro

2004

Shows de lançamento do CD “Música das Nuvens e do Chão”, do bandolinista Hamilton de Holanda. O CD, lançado pela gravadora Velas, reúne músicas como “Beija Flor” de Nelson Cavaquinho e “Karate”, de Egberto Gismonti. No show Hamilton foi acompanhado pelos músicos Márcio Bahia (bateria), Daniel Santiago (violão de 6 cordas) e André Vasconcellos (contrabaixo).

Série “Lamartine em Revista”

CCBB e Auditório do BNDES
Rio de Janeiro

2004

Série de quatro diferentes shows em homenagem ao centenário de Lamartine Babo. Compositor, intérprete, radialista, humorista e comediógrafo, Lamartine é um dos principais expoentes da chamada época de ouro da MPB, vivida na década de 1930. O projeto, dirigido por Luis Filipe de Lima, teve a participação de artistas como: Eduardo Dussek, Soraya Ravenle, Leo Jaime, Sabrina Korgut, Pedro Paulo Malta, Alfredo Del Penho, Pedro Miranda e Arranco de Varsóvia.

Produção do show do grupo Tira Poeira

Tim Festival – Palco LAB

2003

Produção do show do grupo de choro formado por Henry Lentino, Fábio Nin, Caio Márcio, Sergio Krakovski e Samuel DeOliviera.

Zé Renato, Trio Madeira Brasil e Leandro Braga

Mistura Fina - Rio de Janeiro

2003

Produção de evento fechado patrocinado pela Volvo / Gotland

Série "Partido Alto - Samba de Fato"

CCBB e Arte SESC
Rio de Janeiro

2003

Série de 4 diferentes shows contando com os maiores expoentes do samba de partido alto. Variado painel sobre a arte dos versos improvisados no samba, com toda a sua tradição, atualidade, humor e virtuosismo. Partideiros veteranos, ao lado de valores da nova geração, dividiam o palco versando e dançando, além de contar histórias sobre a origem do gênero – ligado ao samba-raiado, ao samba-de-roda e à chula. Contando com o mestre de cerimônias Nei Lopes e direção de Luis Filipe de Lima, o projeto reuniu Casquinha, Jorge Presença, Xangô da Mangueira, Jandira, Pedro Amorim, Leci Brandão, Tantinho da Mangueira, Ivan Milanez, D. Ivone Lara, Marquinho China, Cláudio Camunguelo e Arlindo Cruz.

Carlos Malta e Pife Muderno (4 shows)

SESC Teresópolis, Friburgo, São Gonçalo e Volta Redonda

2002

Produção de shows com o grupo “Pife Muderno”, formado por Carlos Malta, Andrea Ernst Dias, Marcos Suzano, Oscar Bolão e Durval Ferreira pelos teatros do SESC do interior do estado do Rio de Janeiro.

A Era dos Festivais”

Centro Cultural Banco do Brasil e Auditório da UFRJ

2002

Série de 4 diferentes shows relembrando os Festivais da Canção. Com roteiro de Zuza Homem de Melo e direção musical de Josimar Carneiro, o projeto trazia releituras das principais músicas que marcaram “a era dos festivais”e contava, a cada show, com a participação especial de um intérprete consagrado da época. O elenco reuniu Soraya Ravenle, grupo Equale, Zé Renato e Eduardo Dussek e as participações especiais de Jair Rodrigues, Marília Medalha, Cynara e Cybele e Tony Tornado.

Grandes Encontros - O Melhor da MPB
(12 shows)

Teatro do Leblon – Rio de Janeiro

2002

A terceira edição da série Grandes Encontros, dirigida por Marco Pereira, reuniu em seis diferentes shows alguns dos maiores talentos da música brasileira. A programação incluiu: Ouro Negro (grupo reunido em tributo a Moacir Santos); Guinga e Quarteto Maogani (Homenagem a Sátiro Bilhar); Sivuca e Nó em Pingo D’água (homenagem a Sivuca); grupo Pau Brasil (homenagem a Ari Barroso); André Mehmari, Dimos Goudaroulis e Monica Salmaso (Homenagem a Dorival Caymmi); Banda Anacleto de Medeiros e Claudionor Germano (Homenagem a Capiba).

Série “Quinteto Villa-Lobos – 40 anos
(12 concertos)

Centro Cultural Banco do Brasil

2002

Série de 4 diferentes shows comemorando os 40 anos do Quinteto Villa-Lobos, grupo formado atualmente por Aloysio Fagerlande, Luis Carlos Justi, Paulo Sérgio Santos, Phillip Doyle e Antonio Carrasqueira. O projeto reuniu, além do grupo, muitas participações especiais como: Marco Pereira, Joyce, Guinga, Gilson Peranzzetta e Água de Moringa.

Villa-Lobos Coração Popular

Mario Adnet – Teatro do Leblon

2001

Produção dos shows de lançamento do CD “Villa-Lobos Coração Popular”.

Série “Zé Kéti – a voz do morro” (20 shows)

Centro Cultural Banco do Brasil

2001

Em comemoração aos 80 anos do compositor, sua vida e obra foram relembradas em quatro diferentes shows sob direção de ELTON MEDEIROS que reuniu : Zé Renato e D. Ivone Lara; Noca da Portela e Marília Medalha; Elton Medeiros e Tereza Cristina; Velha Guarda do Império Serrano.

Série “Sanfona Brasileira
(14 apresentações)

Centro Cultural Banco do Brasil
Rio de Janeiro e Brasília

2001

A série de cinco shows mostrou a diversidade de ritmos e o talento dos grandes sanfoneiros brasileiros: O MUNDO É AQUI com Renato Cigano e Oswaldinho ; A SANFONA DE BOTÃO com Renato Borghetti e Zé Calixto; DO NORDESTE PARA O MUNDO com Hermeto Pascoal e Sivuca; O PANTANAL E O SUDESTE com Toninho Ferragutti e Dino Rocha; VÁRIOS CAMINHOS com Dominguinhos , Luiz Carlos Borges e participação especial de Yamandu Costa.

Grandes Encontros - O Melhor da MPB
(16 shows)

Teatro do Leblon - Rio de Janeiro

2001

A série, dirigida por Marco Pereira, apresentou na edição de 2001 oito diferentes shows reunindo alguns dos melhores músicos do país, sempre em homenagem a algum eminente compositor brasileiro. A programação reuniu: Naná Vasconcelos e Tambolelê (homenagem à Marçal); Zé da Velha e Vittor Santos (homenagem a Raul de Barros); Renato Borguetti e Yamandu (homenagem a Lupicinio Rodrigues); Trato a Três e Zé Renato (homenagem a Nelson Cavaquinho); Oswaldinho e Gilson Peranzzetta (homenagem a Chiquinho do Acordeon); Luiz Avellar e Ricardo Silveira(homenagem a Milton Nascimento); Orquestra Popular de Câmara (homenagem a Zequinha de Abreu); Leandro Braga e Trio Madeira Brasil (homenagem a Ernesto Nazareth).

Série “Veredas de Minas
(8 apresentações)

Centro Cultural Banco do Brasil

2001

A série de 4 diferentes shows mostrou ao público do CCBB um variado painel sobre a música de Minas Gerais. Na programação, assinada pelo Maestro Wagner Tiso, destacamos: Wagner Tiso e Trio Tambolelê; Tavinho Moura e Fernando Brant; Paulinho Pedra Azul e Sarau Brasileiro; Maurício Tizumba e Guarda de Congado de Moçambique.

Série “Violões” (8 apresentações)

Sala Baden Powell - RioArte

2001

O projeto homenageou, em 4 diferentes shows, alguns dos maiores expoentes do violão brasileiro: Guinga (com participação especial de Paulo Sérgio Santos); Turíbio Santos e Trio; Marco Pereira (com Hamilton de Holanda); e Trio Madeira Brasil.

Série "MPB - A História De Um Século"

Centro Cultural Banco do Brasil

2000

Série que mostrou um painel da MPB do início até a virada do século XX. Com direção de Ricardo Cravo Albin, quatro diferentes shows contaram essa história com as participações de: Zezé Gonzaga, Maria Teresa Madeira e o Trio; Simone Moreno, Silvio César e Água de Moringa; Johnny Alf e Telma Tavares; MPB4.

Série "Nelson Cavaquinho - 90 anos" (20 shows)

Centro Cultural Banco do Brasil

2000

A obra de Nelson Cavaquinho foi apresentada em uma série de quatro diferentes shows com roteiro e direção de Ricardo Cravo Albin. Participaram grandes nomes do mundo do samba: Elton Medeiros e Nelson Sargento; Leny Andrade, Guilherme de Brito e Gilson Peranzetta; Cristina Buarque e Monarco; e Leci Brandão.

Carlos Malta e Pife Muderno (2 shows)

Teatro do SESC de Copacabana

2000

Festival Leader Instrumental (4 shows)

Teatro Municipal de Niterói

2000

O festival, que durou duas noites, apresentou shows inéditos de quatro dos principais músicos do país: Hermeto Pascoal, Leadro Braga, Paulo Moura e Marco Pereira.

Série "Viola Brasileira" (8 shows)

Centro Cultural Banco do Brasil

2000

Série de quatro shows onde se apresentaram os maiores violeiros brasileiros mostrando todas as possibilidades rítmicas do instrumento: Renato Teixeira, Pena Branca, Zé Mulato, Cassiano, Paulo Freire, Roberto Corrêa, Passoca, Braz da Viola, Orquestra de Viola Caipira, Helena Meirelles e Heraldo do Monte.

Dominguinhos e banda (2 shows)

Teatro do SESC de Copacabana

2000

Grandes Encontros - O Melhor da Música Brasileira

Teatro do Leblon – Rio de Janeiro

1999

A série - que tem como proposta a reunião de alguns dos melhores músicos do país, sempre em homenagem a um eminente compositor brasileiro - realizou em sua primeira edição (1999) nove diferentes shows (em um total de 18 apresentações). A programação contou com: Wagner Tiso e Rio Cello Ensemble (Homenagem a Tom Jobim e Villa-Lobos); Paulo Moura e os K-Ximblues e Maurício Einhorn (homenagem a K-Ximbinho); Carlos Malta e Pife Muderno (com participação especial de Lenine, homenageando Jackson do Pandeiro); Armandinho e Moraes Moreira (Homenageando Osmar Macedo); Hermeto Pascoal (em homenagem a Patativa do Assaré); Dominguinhos e Toninho Ferraguti (homenageando Luiz Gonzaga); Marco Pereira e Hamilton de Holanda (homenagem a Garoto); Zé Nogueira e Cristóvão Bastos (homenageando Moacir Santos); e Banda Mantiqueira (homenagem a Pixinguinha). A direção artística do projeto é de Marco Pereira.

Encontro de Violões (8 concertos)

Centro Cultural Banco do Brasil
Rio de Janeiro

1995

Concerto

Teatro Nacional de Brasília

1988

Concerto com Wagner Tiso, Paulo Moura, MPB4 e Orquestra de Câmara do Brasil, regência de Ricardo Prado.

Noel Rosa - um novo século

CCBB de São Paulo

Novembro e dezembro de 2010

A série de 4 diferentes shows celebra o centenário de Noel Rosa, destacando o viés contemporâneo de sua obra por meio de releituras pouco convencionais. Com curadoria e direção artística do músico Luís Filipe de Lima, os espetáculos têm participação de Paulo Miklos, Jards Macalé, Arto Lindsay, Kassin, Moreno Veloso, Domenico Lancelotti, Pedro Sá, Benjamim Taubkin, Marina de la Riva, Quinteto em Branco e Preto e o grupo Brasøv.

DVD - É com esse que eu vou

Teatro Rival

17 e 18 de Junho de 2011

O grande sucesso obtido com a apresentação do musical “É com esse que eu vou” incentivou-nos a produzir seu registro em DVD. Em parceria com a gravadora Biscoito Fino, estamos lançando o DVD com o espetáculo na íntegra, além de alguns extras.
Os shows de lançamento, com o elenco do musical, acontecem dias 17 e 18 de junho às 19:30hs no Teatro Rival. Garanta seu ingresso!

CD É com esse que eu vou

Biscoito Fino

Agosto de 2010

O CD com os sambas do musical É com esse que eu vou já está à venda! Com direção musical de Luís Filipe de Lima e participação de Soraya Ravenle, Marcos Sacramento, Lilian Valeska, Pedro Paulo Malta, Alfredo Del-Penho, Beatriz Faria e Makley Matos.

CD Era no tempo do Rei

a definir

Agosto de 2010

O CD Era no tempo do Rei, com as músicas originais de Carlos Lyra e Aldir Blanc compostas para o musical, será lançado em agosto.

DVD - Sassaricando - e o Rio inventou a marchinha

Lançado na Modern Sound

agosto de 2007

Produção do DVD do musical "Sassaricando - e o Rio inventou a marcinha" , gravado em maio de 2007 no Teatro João Caetano, Rio de Janeiro. o DVD, foi lançado em agosto do mesmo ano, pela gravadora Biscoito Fino.

CD Sassaricando - e o Rio inventou a marchinha

lançado em janeiro de 2007

Produção do CD duplo "Sassaricando - e o Rio inventou a marchinha" contendo as mesmas músicas do musical homônimo, lançado em janeiro de 2007 pela gravador Biscoito Fino.

CD Quinteto de Sopros Brasileiros - Quinteto Villa-Lobos

Rio de Janeiro

2007

Produção executiva e lançamento do CD Quintetos de Sopro Brasileiros do Quinteto Villa-Lobos.A obra de câmara para sopros de Villa-Lobos, antigo sonho do Quinteto Villa-Lobos, chega finalmente ao CD. O álbum duplo de luxuoso encarte foi patrocinado pela Petrobras, com o apoio da Rádio MEC e da Academia Brasileira de Música – ABM.

A Obra de Câmara para Sopros de Heitor Villa-Lobos

Rio de Janeiro

2005

Produção do CD inédito, que registra a obra de Villa-Lobos para sopro. O CD, gravado pelo Quinteto Villa-Lobos na companhia de excelentes convidados, foi patrocinado pela Petrobrás e pela Academia Brasileira de Música.

“Um piano clássico em Mangueira”

Rio de Janeiro

2003

Produção do CD “Um piano clássico em Mangueira. Brascan Brasil.

Notáveis Desconhecidos

Rio de Janeiro

2001

Produção do CD “Notáveis Desconhecidos. Brascan Brasil.

Por Mares Nunca Dantes Navegados

Rio de Janeiro

2000

Produção do CD “Por Mares Nunca Dantes Navegados”. Brascan Brasil.

A Paisagem Carioca

Museu de Arte Moderna - Rio de Janeiro

2000

Produção do CD-Rom “A Paisagem Carioca” para a exposição “A Paisagem Carioca” – Museu de Arte Moderna do Rio.

Cem Anos - Brascan

TMRJ - Rio de Janeiro

1999

Produção do CD “Cem Anos - Brascan”. Gravado ao vivo no TMRJ com OSB e Nelson Freire.

Casa da Lua Cheia

Teatro Rival

1999

Produção do CD “Casa da Lua Cheia” de Cláudio Nucci. Lançamento no Teatro Rival.

Debussy e Fauré encontram Milton e Tiso

Sala Cecília Meireles - Rio de Janeiro

1998

Produção do CD “Debussy e Fauré encontram Milton e Tiso”. Gravado ao vivo na Sala Cecília Meireles.

Hino Nacional Brasileiro

Rio Arte - Rio de Janeiro

1998

Gravação do CD Hino Nacional Brasileiro.

Castro Alves – 150 anos

Rio de Janeiro

1997

Produção de revista e CD-Rom para o projeto “Castro Alves – 150 anos”. Prêmio ABERJ de melhor projeto institucional do ano.

Pixinguinha – Paulo Moura e os Batutas

Teatro Carlos Gomes – Rio de Janeiro

1996

Produção do CD Pixinguinha – Paulo Moura e os Batutas, gravado ao vivo no Teatro Carlos Gomes – Rio de Janeiro. Prêmio Sharp 1997 – Melhor CD e Melhor Grupo Instrumental do Ano.

Antonio Meneses e Ricardo Castro

Genebra – Suíça

1995

Produção de CD com duo de Antonio Meneses e Ricardo Castro.

Quadro Cervantes – 25 anos

Rio de Janeiro

1994

Produção do CD – Quadro Cervantes – 25 anos.

Solistas franceses do Centro de Música Barroca de Versalhes – participação da Orquestra Barroca da UNIRIO

Sala Cecília Meireles

22 de setembro de 2015

Os solistas franceses do Centro de Música Barroca de Versailles fazem encontro inédito com a Orquestra Barroca da Uni-Rio (OBU), na Sala Cecília Meirelles, terça-feira, 22 de setembro de 2015, às 20hs.O Concerto será realizado com instrumentos de época.

Eugénie Lefebvre, Soprano
Stéphanie-Marie Degand, Violino barroco
François Joubert-caillet, Viola da gamba
Bruno Procopio, Cravo e direção musical
Laura Rónai, Direção Artística da OBU


P R O G R A M A

Jean-Henry d’Anglebert (1629-1691)
Prélude en sol majeur, pour clavecin

Jean-Baptiste Antoine Forqueray (1699-1782)
La Leclair, pour clavecin

Antoine Forqueray (1672-1745)
Premier Livre de Pièces de viole avec la basse continue (1747) – extraits
La Couperin – La Buisson

Claude Balbastre (1727-1799)
La Lugeac, pour clavecin

Jean-Joseph Cassanéa de Mondonville (1711-1772)
Pièces de clavecin avec voix ou violon opus 5 (1748) – extraits
Amoroso « Paratum cor meum… » – Allegro « In Domino laudabitur… »

Jean-Marie Leclair (1697-1764)
Concerto pour violon opus 10 n°6 en sol mineur (ca 1743)
Allegro ma poco
Andante
Allegro

Integral das “Pièces de Clavecin en Concerts” de Rameau

Sala Cecília Meireles

19 de Setembro de 2015

O Concerto "Pièces de Clavecin en Concerts", de Rameau, traz atrações internacionais do Centro de Música Barroca de Versaiiles. Sábado, 19 de setembro às 20h na Sala Cecília Meirelles.

Bruno Procopio, Cravo

Acompanhado por
Stéphanie-Marie Degand, Violino barroco
François Joubert-caillet, Viola da gamba


P R O G R A M A

Jean-Joseph Cassanéa de Mondonville (1711-1772)
Les Sons harmoniques, Sonates à violon seul avec la basse continue (1738)
Sonate opus 4 n°1 en si mineur : Grave – Allegro – Aria. Amoroso – Allegro

Jean-Philippe Rameau (1683-1764)
Pièces de clavecin en concert (1741)

PREMIER CONCERT
La Coulicam. Rondement – La Livry. Rondeau gracieux – Le Vézinet. Gaiement, sans vitesse

DEUXIÈME CONCERT
La Laborde. Rondement – La Boucon. Air, gracieux – L’Agaçante. Rondement – 1er et 2e Menuet

TROISIÈME CONCERT
La Lapoplinière. Rondement – La Timide. 1er et 2e Rondeau gracieux – 1er et 2e Tambourin

QUATRIÈME CONCERT
La Pantomime. Loure vive – L’Indiscrète. Vivement – La Rameau. Rondement

CINQUIÈME CONCERT
La Forqueray. Fugue – La Cupis. Rondement – La Marais. Rondement

Sonho de uma noite de verão

Jardim da Escola de Artes Visuais do Parque Lage

23, 25 e 26 de maio de 2013

O Rio de Janeiro servirá de palco para a união entre as obras dos britânicos Benjamin Britten, um dos maiores compositores do século XX, e William Shakespeare. A versão de Britten para “Sonho de uma noite de verão”é considerada a mais perfeita tradução em ópera da peça de Shakespeare e sua montagem, até então inédita no país, não poderia ser apresentada em local ao mesmo tempo tão inusitado e apropriado quanto os jardins do Parque Lage, nos dias 23, 25 e 26 de maio (quinta e Sábado às 20hs, e domingo às 17hs), com entrada gratuita.
A obra será executada pela OSB Ópera & Repertório com regência do maestro Roberto Tibiriçá e participação especial do Coro de Crianças da OSB. A montagem de “Sonho de uma noite de verão” tem direção geral de André Heller-Lopes.

Quinteto Villa-Lobos e Guinga

Teatro Nelson Rodrigues

2007

2 apresentações do encontro entre o Quinteto Villa-Lobos e Guinga

Radamés Gnattali - 100 anos

Centro Cultural Banco do Brasil - Rio de Janeiro

agosto de 2006

10 concertos em homenagem ao centenário de Radamés Gnattali.

Turnê Quinteto Villa-Lobos - Nordeste

Ceará, Pernambuco, Paraíba e Alagoas

outubro de 2006

O Quinteto Villa-Lobos fez sua primeira grande turnê pelo Nordeste. De 03 a 18 de outubro de 2006, com patrocínio da FUNARTE/PETROBRAS e apoio dos SESCs regionais. O conjunto percorreu cinco cidades do Ceará, três de Pernambuco, três de Alagoas, além da capital da Paraíba, João Pessoa.

Lançamento do CD

Sala Cecília Meireles

setembro

Lançamento do CD "A Obra de Câmara para sopros de Heitor Villa-Lobos", do Quinteto Villa-Lobos, com participações especiais de Turíbio Santos, Cristina Braga e Maria Teresa Madeira.
Dia 14 de setembro na Sala Cecília Meireles. Ingressos a R$ 20,00.

Turnê do Trio de Palhetas Villa-Lobos

17 cidades das regiões Centro-oeste e Sudeste

2005

Produção da turnê do Trio de Palhetas Villa-Lobos, formado por Aloisio Fagerlande (fagote), Luis Carlos Justi (oboé) e Paulo Sérgio Santos, como parte do projeto Funarte de circulação de música de concerto. As apresentações aconteceram nas seguintes cidades: Taguatinga, Araxá, Araguari, Uberaba, Uberlândia, Anápolis, Goiânia, Cidade de Goiás, Pirenópolis,Rondonóplis, Cuiabá, Corumbá, Campo Grande, Dourados, Aquidauana, Ribeirão Preto e Araraquara.

Série "Sem Fronteiras" (8 shows)

CCBB - São Paulo e Rio de Janeiro

2004

A série, dirigida por Aloysio Fagerlande, foi realizada em São Paulo e no Rio de Janeiro e reuniu grandes músicos brasileiros em formações inéditas e repertórios preparados especialmente para o projeto. No elenco, Egberto Gismonti e Quinteto Villa-Lobos, André Mehmari e Hamilton de Holanda, Proveta e Quarteto de Cordas da Cidade de São Paulo, e Marcelo Fagerlande, Mario Sève, Cristina Braga e Choro de Câmera.

A Infância de Cristo”, de Berlioz

Theatro Municipal do Rio de Janeiro

2004

Concerto com a Orquestra Sinfônica e Coro do Theatro Municipal do Rio de Janeiro, com direção e regência de Silvio Barbato. Solistas: Celine Imbert, José Gallisa, Eduardo Álvares, Federico Sanguinetti e Homero Velho.

Casamento na Roça - Portinari: Imagem, Poesia e Música (8 récitas)

CCBB - São Paulo

2003

Série de música, imagem e poesia em homenagem ao centenário de Portinari, com direção geral de André Heller e participação do Quarteto de Cordas de Brasília, da Banda Anacleto de Medeiros, das cantoras Flávia Fernandes, Edna D’Óliveira e Magda Painno, os músicos Norberto Macedo, Linda Bustani e Elizabeth Mucha e a narração de Beatriz Segall, Walmor Chagas, Giulia Gam e Soraya Ravenle.

Série "Os 4 Pontos Cardeais"
(8 apresentações)

CCBB - São Paulo

2003

Série de música barroca, dirigida por Laura Rónai, apresentando 4 diferentes concertos com os temas alegria e júbilo, dor e morte, amor e erotismo e ciúme, ódio e loucura. Entre os participantes, os cantores Laura Heimes, Paulo Mestre, Carol McDavit, Paulo Szot e Luciana Bueno, acompanhados dos principais músicos barrocos brasileiros em atividade no país e no exterior.

Série “Clássicos na Sala” (5 concertos)

Sala Cecília Meireles - Rio de Janeiro

2002

Série

Igrejas do Centro do Rio de Janeiro

2002

Palavras Brasileiras (14 concertos)

Centro Cultural Banco do Brasil

2000

Concerto de Centenário da Fiocruz

Teatro Municipal do Rio de Janeiro

2000

Orquestra Petrobras Pró Música – Paulo Moura, Wagner Tiso e Francis Hime.

Concertos nas Igrejas (5 concertos)

Igrejas do Rio de Janeiro

2000

Carol McDavit, Sula Kossatz e Canarinhos de Petrópolis

Fundação Roberto Marinho

1999

Concerto de reinauguração da Igreja da Lapa dos Mercadores.

O entardecer dos séculos” (8 concertos)

Centro Cultural Banco do Brasil

1999

Orquestra Sinfônica Brasileira – solista: Nelson Freire

Teatro Municipal do Rio de Janeiro

1999

Concerto de Centenário da Brascan. Orquestra Sinfônica Brasileira – solista: Nelson Freire.

Wagner Tiso e Rio Cello Ensemble

Palácio do Itamaraty

1999

Wagner Tiso e Rio Cello Ensemble em homenagem aos 30 anos da Pinheiro Neto Advogados.

Encontro de Flautas (8 concertos)

CCBB - Rio de Janeiro

1998

Orquestra Sinfônica Brasileira

Rio de Janeiro

1998

Centenário da Igreja da Candelária. Orquestra Sinfônica Brasileira, Associação de Canto Coral e solistas.

Escultores do Vento II (8 concertos)

CCBB - Rio de Janeiro

1997

Orquestras no Carlos Gomes
(8 concertos)

Teatro Carlos Gomes - Rio de Janeiro

1997

Clássicos no Leblon (20 concertos)

Teatro do Leblon - Rio de Janeiro

1997

Concertos ABL 100 anos (9 concertos)

Academia Brasileira de Letras
Rio de Janeiro

1997

Clássicos RioArte nas Igrejas
(12 concertos)

Igrejas do Rio de Janeiro

1997

Escultores do Vento (8 concertos)

CCBB - Rio de Janeiro

1996

Orquestras no Carlos Gomes
(10 concertos)

Teatro Carlos Gomes - Rio de Janeiro

1996

Música na Catedral Metodista
(8 concertos)

RioArte - Rio de Janeiro

1995

Nelson Freire

Teatro Municipal - RJ e SP

1995

Produção de concertos e recitais com Nelson Freire.

Orquestra Opus Rio

Aterro do Flamengo - Rio de Janeiro

1995

Produção de concertos no Aterro do Flamengo com Orquestra Opus Rio, regência de Ricardo Prado.

Orquestras no Carlos Gomes
(12 concertos)

Teatro Carlos Gomes - Rio de Janeiro

1995

Mestres do Século XX (8 concertos)

CCBB - Rio de Janeiro

1995

Encontro de Violoncelos (14 concertos)

CCBB - Rio de Janeiro

1994

Wagner Tiso e Rio Cello Ensemble

Auditório do BNDES - Rio de Janeiro

1994

Música na Catedral Metodista
(8 concertos)

RioArte - Rio de Janeiro

1994

Mestres do Século XX (8 concertos)

CCBB - Rio de Janeiro

1994

Música nas Igrejas (10 concertos)

RioArte - Rio de Janeiro

1994

Ciclo Bach (16 concertos)

CCBB - Rio de Janeiro

1993

Mestres do Século XX (10 concertos)

CCBB - Rio de Janeiro

1993

Concerto Pixinguinha

Praia de Copacabana - Rio de Janeiro

1993

Concerto Pixinguinha com Wagner Tiso, Paulo Moura, MPB4 e OSB, regência de Ricardo Prado.

Música nas Igrejas (9 concertos)

Igrejas do Rio de Janeiro

1993

Série

Teatro dos 4 - Rio de Janeiro

1992

Concerto de Abertura do Rock in Rio II

Maracanã - Rio de Janeiro

1991

Concerto de Abertura do Rock in Rio II com a OSB, regência de Ricardo Prado.

VIII Bienal de Música Brasileira Contemporânea

MAM, Sala Cecília Meireles e Teatro Municipal - Rio de Janeiro

1989

1989
(15 concertos)

Série

Paraty - Rio de Janeiro

1989

Tournée do Trio

Salvador, Aracaju, Teresina e Imperatriz do Maranhão

1989

Tournée do Trio Mauro Senise, Rosana Lanzelotte e David Chew.

Série Terça no Paço (25 concertos)

Paço Imperial - Rio de Janeiro

1988

Recital

Teatro Nacional de Brasília

1988

Recital com o duo Antonio Meneses e Cristina Ortiz.

Orquestra Sinfônica de Porto Alegre

Turnê nacional

1987

Concerto da Orquestra Sinfônica de Porto Alegre com os solistas Nelson Freire e Antonio Meneses.
Teatro da OSPA (Porto Alegre), Cidade de Rio Grande, RS (ao ar livre) e Teatro Nacional de Brasília.

Concerto

Teatro Municipal do Rio de Janeiro

1985

Concerto da Orquestra de Câmara de Blumenau.

Recital

Sala Cecília Meireles - Rio de Janeiro

1984

Recital do pianista Henrique Loureiro.

Jenufa, de Leoš Janáček

Theatro Municipal do Rio de Janeiro

2, 4, 7 e 9/4 de 2017

Jenufa, do compositor tcheco Leoš Janáček, está chegando ao Theatro Municipal do Rio de Janeiro em apresentações nos dias 2, 4, 7 e 9 de abril.
Considerada uma das óperas mais emblemáticas do século XX, Jenufa estreará no Brasil em sua versão original (Brno) numa coprodução da Cia. Ópera Livre e do Theatro Municipal do Rio de Janeiro.
Com enredo que trata de temas fortes como o infanticídio, a produção terá um elenco de luxo encabeçado pelos sopranos Gabriella Pace e Eliane Coelho. Gabriella, que interpretará o papel título, acaba de fazer uma viagem a Brno, cidade onde se passa a trama, e lá mergulhou em um incrível trabalho de construção da personagem. Já a grande Coelho preparou o difícil e emblemático papel de Kostelnička em Berlim e Viena. . André Heller-Lopes assina a direção cênica e concepção.

Norma

Theatro Municipal do Rio de Janeiro

6 de maio de 2017

O Municipal apresenta a famosa ópera de Bellini, grande título do Bel Canto Italiano, ausente do Rio há 20 anos. Obra-prima do romantismo, foi uma das mais populares e tocadas no Rio de Janeiro durante o século XIX, mencionada em diversos textos dos maiores escritores brasileiros. Por tudo isso, poderia ser a “mais carioca” de todas as óperas. Preços populares em comemoração ao Dia do Trabalhador no dia 1º de Maio.

Ópera Don Pasquale

Theatro Municipal do Rio de Janeiro

25 a 30 de setembro de 2015

Don Pasquale é uma deliciosa ópera-bufa, que alterna de forma hábil episódios puramente cômicos com cenas de tocante sentimentalismo, melodias inspiradas e uma trama bem urdida. Na trama, o espectador acompanha as peripécias de Don Pasquale, um senhor rico disposto a encontrar uma esposa e impedir que seu sobrinho, Ernesto, se una por laços conjugais à jovem viúva Norina, com a ajuda e intervenções do Dr. Malatesta. O espetáculo constitui-se até nossos dias em um deleite para o público de todas as idades, o que explica seu sucesso e permanência no repertório dos teatros de ópera de todo o mundo.

Música – Gaetano Donizetti (1797-1848)
Libreto – Giovanni Ruffini (1807-1881)
Produção original de Buenos Aires Lírica (Argentina)
Direção de Cena – André Heller-Lopes
Regência - Silvio Viegas
Administração financeira - Tema Eventos Culturais

Solistas:
Don Pasquale – Sandro Christopher, barítono, Norina – Ludmilla Bauerfeldt, soprano; Ernesto – Luciano Botelho, tenor, Malatesta – Homero Velho, barítono; Notaro – Murilo Neves, barítono

Madame Butterfly

Theatro Municipal do Rio de Janeiro

30 de novembro a 7 de dezembro de 2014

Madama Butterfly é uma ópera em três atos de Giacomo Puccini, com libreto de Luigi Illica e Giuseppe Giacosa, que conta a história de um tenente da marinha que se apaixona por uma gueixa. A ópera, que estreou no Teatro alla Scala, em Milão, em 17 de fevereiro de 1904, tem o libreto baseado na peça do norte-americano David Belasco, que por sua vez se inspirou numa história escrita pelo advogado também norte-americano John Luther Long.
Com direção de Carla Camurati, a ópera terá 4 récitas no TMRJ, nos dias 30/11 (17h), 2/12 (20h), 5/12 (20h) e 7/12 (17h).

Ópera Salomé

Theatro Municipal do Rio de Janeiro

Agosto/Setembro de 2014

Salome é uma ópera em um ato com libreto de Hedwig Lachmann, baseada na peça homônima do inglês Oscar Wilde, a qual por sua vez é inspirada em passagens dos Evangelhos de São Mateus e de São Marcos. Música - Richard Strauss; Direção de Cena e Cenografia - André Heller-Lopes; Assistente de Direção - Menelick de Carvalho e Caetano Pimentel; Iluminação - Fabio Retti; Figurinos - Marcelo Marques; Direção Musical e Regência - Silvio Viegas; Direção de Produção - Tema Eventos Culturais

No elenco:
Salome – Eliane Coelho (solista especialmente convidada) – dias 23 e 29
Cristina Baggio – dias 22, 24 e 27
Jochanaan (João Batista) – Licio Bruno
Herodes – Paul McNamara
Herodíades – Carolina Faria
Narraboth – Ivan Jorgensen

Ópera Anjo Negro

Parque Lage

20 e 21 de outubro de 2012

No âmbito das comemorações do centenário de Nelson Rodrigues, a ópera Anjo Negro, de João Guilherme Ripper, baseada na peça homônima do dramaturgo, será encenada nos dias 20 e 21 de outubro, na Escola de Artes Visuais do Parque Lage. Com direção cênica de André Heller-Lopes, o espetáculo fará sua estreia carioca interpretado pela OSB Ópera & Repertório, sob a regência do maestro Abel Rocha. A montagem é patrocinada pela Secretaria de Estado de Cultura do Rio de Janeiro.

Ópera no Bolso 2010

Sala Baden Powell - Rio de Janeiro

setembro a dezembro de 2010

O projeto Ópera no Bolso,que tem direção geral de André Heller-Lopes existe desde 2003 e tem como proposta a formação de público e de profissionais para o mercado da música lírica. Em sua versão 2010, o projeto apresentará um repertório que inclui 2 títulos inéditos e uma remontagem. São eles: Uma Educação Incompleta" de Chabrier; "O Telefone" de Menotti; e a remontagem da bem-sucedida “Joao e Maria" de Humperdinck.
Confira a programação completa:
Setembro – datas: 13, 15, 22 e 29 às 14:30hs - Uma Educação Incompleta (Chabrier)
Outubro - datas: 12 às 16hs (edição especial dia das crianças), 13, 18 e 20 às 14:30hs - O Telefone (Menotti)
Novembro – datas: 17, 22, 24 e 01 de dezembro às 14:30hs -João e Maria (Humperdinck)

Ópera no Bolso 2008

Sala Baden Powell - Rio de Janeiro

2008

O projeto, realizado pela Coordenadoria de Ópera da Cidade do Rio de Janeiro, tem como proposta a formação de platéia e de cantores líricos. Voltada para os alunos das Escolas Municipais (cerca de 15.000 crianças já foram contempladas), mas aberta ao público em geral, a série se tornou uma das mais bem sucedidas iniciativas culturais dedicadas à área social. Em 2008, foram montadas 3 diferentes óperas em um total de 12 récitas (em versão reduzida e com linguagem própria para o público infantil): A Italiana em Londres, As Damas Trozadas e La Cenerentola. Além do elenco, toda a equipe que participa do projeto é formada por jovens profissionais.

Ópera no Bolso 2007

Sala Baden Powell - Rio de Janeiro

maio, junho e agosto de 2007

O projeto, realizado pela Coordenadoria de Ópera da Cidade do Rio de Janeiro, tem como proposta a formação de platéia e de cantores líricos. Voltada para os alunos das Escolas Municipais (cerca de 15.000 crianças já foram contempladas), mas aberta ao público em geral, a série se tornou uma das mais bem sucedidas iniciativas culturais dedicadas à área social. Em 2007, foram montadas 3 diferentes óperas em um total de 12 récitas (em versão reduzida e com linguagem própria para o público infantil): A Italiana em Londres, O Rapto no Serralho e Primo la Musica Dopo la Parole. Além do elenco, toda a equipe que participa do projeto é formada por jovens profissionais.

Produção da Série (8 apresentações)

Teatro Carlos Gomes – Rio de Janeiro

2004

O projeto, realizado pela Coordenadoria de Ópera da Cidade do Rio de Janeiro, no teatro Carlos Gomes, tem como proposta a formação de platéia e de cantores líricos. Voltada para os alunos das Escolas Municipais (cerca de 13.000 crianças já foram contempladas), mas aberta ao público em geral, a série se tornou uma das mais bem sucedidas iniciativas culturais dedicadas à área social. Em 2004, foram montadas 3 diferentes óperas (em versão reduzida e com linguagem própria para o público infantil): La Cenerentola, Cosi Fan Tutte e Don Pasquale. Além do elenco, toda a equipe que participa do projeto (cenógrafos, figurinistas, designers, produtores, cinegrafistas, diretores musicais e cenográficos) é formada por jovens profissionais.

O Caixeiro da Taverna

Theatro São Pedro - São Paulo

abril de 2006

Ópera "O Caixeiro da Taverna", de Guilherme Bernstein, dirigida por André Heller. Série de 3 récitas em São Paulo, no Theatro São Pedro .

Produção da Série (18 apresentações)

Teatro Carlos Gomes – Rio de Janeiro

2003

O projeto, realizado pela Coordenadoria de Ópera da Cidade do Rio de Janeiro, no teatro Carlos Gomes, tem como proposta a formação de platéia e de cantores líricos. Voltada para os alunos das Escolas Municipais (cerca de 13.000 crianças já foram contempladas), mas aberta ao público em geral, a série se tornou uma das mais bem sucedidas iniciativas culturais dedicadas à área social. Em 2003, foram montadas 6 diferentes óperas (em versão reduzida e com linguagem própria para o público infantil): La Cenerentola, Cosi Fan Tutte, Os Pescadores de Pérolas, Don Pasquale, La Bohème e Hansel und Graetel. Além do elenco, toda a equipe que participa do projeto (cenógrafos, figurinistas, designers, produtores, cinegrafistas, diretores musicais e cenográficos) é formada por jovens profissionais.

Produção da Série

Rio de Janeiro

2003

Produção da série “Imagem da Ópera” (36 apresentações de vídeo seguidas por palestras com especialistas em ópera).
Teatro Café Pequeno, Teatro Ziembinsky e Escolas Municipais.

Ópera “Domitila”

Sala Cecília Meireles
Rio de Janeiro

2001

A ópera, criada pelo diretor André Heller, com música de João Guilherme Ripper, é baseada nas cartas de D.Pedro I para a Marquesa de Santos. Solista: Ruth Starke (Soprano)

Ópera dos 3 Vinténs

Rio de Janeiro e Manaus

2001

10 apresentações na Sala Baden Powell – Rio de Janeiro e 3 apresentações no Festival Amazonas de Ópera, Teatro da Instalação – Manaus.

A Ópera dos Três Vinténs

Centro Cultural Banco do Brasil

2000

A ópera de Kurt Weill e Bertolt Brecht, dirigida por André Heller, teve uma temporada de 20 récitas no CCBB-RJ. No elenco, alguns dos mais importantes cantores líricos brasileiros como Licio Bruno, Regina Elena Mesquita, Ruth Staerke e Flavia Fernandes

Samba Futebol Clube - turnê

Goiânia, Brasília e Cuiabá

Junho/Julho de 2018

MUSICAL SAMBA FUTEBOL CLUBE EM TURNÊ POR GOIÂNIA, BRASÍLIA E CUIABÁ
A história do futebol contada e cantada, entrelaçando músicas de Pixinguinha a Skank, com textos de Nelson Rodrigues a Carlos Drummond de Andrade.

No clima da Copa do Mundo, o musical Samba Futebol Clube, com texto e direção de Gustavo Gasparani, une duas paixões brasileiras: a música e o futebol. Espetáculo multimídia, que mistura música, teatro, dança e vídeo, o espetáculo, que estreou no Rio de Janeiro em 2014 na Copa do Mundo no Brasil, agora, devido ao sucesso absoluto de público e crítica e com o patrocínio do Programa Petrobras Distribuidora de Cultura, se apresenta, pela primeira, em três cidades fora do Rio de Janeiro: Goiânia (dias 15 e 16/06 - Teatro Madre Esperança Garrido), Brasília (23 e 24/06 - Teatro I do Centro Cultural Banco do Brasil) e Cuiabá (dias 21 e 22/07 - Teatro da UFMT).

Céus - temporada São Paulo

Teatro Vivo

27 de outubro 2017 a 04 de março 2018

Aderbal Freire-Filho dirige espetáculo idealizado por Felipe de Carolis, inaugurando o novo horário das sextas no Teatro Vivo (20h).
Texto de Wajdi Mouawad, autor do fenômeno Incêndios questiona o poder da arte diante do horror
Com: Felipe de Carolis, Rodrigo Pandolfo, Marco Antonio Pâmio,
Karen Coelho & Isaac Bernat
Isolados em uma espécie de bunker, as personagens precisam desvendar um iminente atentado terrorista. Especialistas no assunto, eles também são confrontados com o misterioso desaparecimento de um membro da equipe. Atravessado por temas de extrema atualidade, o texto de Mouawad caminha para uma profunda discussão sobre o Terror e o mundo contemporâneo.

Céus - turnê BR sul e sudeste

Belo Horizonte, Curitiba e Londrina

Março/Abril 2018

Espetáculo Céus terá turnê pelas regiões Sudeste e Sul.
Com o patrocínio do Programa Petrobras Distribuidora de Cultura, a peça inicia circulação, começando pela capital mineira, em 16 e 17 de março. Em seguida segue para Curitiba e Londrina. Aderbal Freire-Filho dirige o espetáculo, idealizado por Felipe de Carolis, que também atua na montagem ao lado dos atores Rodrigo Pandolfo, Marco Antonio Pâmio, Karen Coelho e Isaac Bernat. Texto de Wajdi Mouawad, autor do fenômeno “Incêndios” questiona o poder da arte diante do horror

Belo Horizonte - Teatro Bradesco - 16 e 17 de março
Curitiba - Teatro Guairinha - 23 e 24 de março
Londrina - Teatro Mãe de Deus - 06 e 07 de abril

Céus

Teatro Poeira

Estreia 15 de setembro de 2016

ADERBAL FREIRE-FILHO DIRIGE ‘CÉUS’, NOVO TEXTO DE WAJDI MOUAWAD,
AUTOR DO FENÔMENO ‘INCÊNDIOS’

A estreia de ‘Céus’ marca o segundo encontro do diretor Aderbal Freire-Filho e do ator e produtor Felipe de Carolis com o teatro de Wajdi Mouawad. Em cartaz a partir de 15 de setembro no Teatro Poeira, o espetáculo conta com Charles Fricks, Isaac Bernat, Rodrigo Pandolfo, Silvia Buarque e o próprio Felipe de Carolis no elenco. ‘Céus’ foi possível graças ao patrocínio da Porto Seguro e do IRB Brasil RE, através da Lei Rouanet do Ministério da Cultura, Prefeitura da Cidade do Rio de Janeiro, Secretaria Municipal de Cultura e Multiterminais. O espetáculo tem produção da Tema Eventos Culturais.

A Árvore que Fugiu do Quintal

Teatro Municipal Carlos Gomes

17 de setembro a 9 de outubro de 2016

A ÁRVORE QUE FUGIU DO QUINTAL VOLTA À CENA

A montagem traz uma reflexão sobre amor e respeito das crianças pela natureza . Havia um tempo em que as casas tinham quintais com árvores rodeadas por crianças. Na casa do Joãozinho não era diferente, até seu pai vender o imóvel para um homem ganancioso que queria construir um grande edifício ali. Assim começa a história do musical infantil A árvore que fugiu do quintal. Assinado por Ricardo Hofsetter, a partir do livro homônimo de Alvaro Ottoni de Menezes, o texto ganhou nova montagem idealizada e dirigida por Zé Helou. Após estrear na zona sul, o musical entra em cartaz no Teatro Carlos Gomes. A temporada segue até 9 de outubro, aos sábados e domingos, às 15h.

A Árvore que Fugiu do Quintal

Imperator - Centro Cultural João Nogueira, Méier

18 de junho a 10 de julho de 2016

A ÁRVORE QUE FUGIU DO QUINTAL VOLTA À CENA

A montagem traz uma reflexão sobre amor e respeito das crianças pela natureza . Havia um tempo em que as casas tinham quintais com árvores rodeadas por crianças. Na casa do Joãozinho não era diferente, até seu pai vender o imóvel para um homem ganancioso que queria construir um grande edifício ali. Assim começa a história do musical infantil A árvore que fugiu do quintal. Assinado por Ricardo Hofsetter, a partir do livro homônimo de Alvaro Ottoni de Menezes, o texto ganhou nova montagem idealizada e dirigida por Zé Helou. Após estrear na zona sul, o musical está em cartaz no Imperator. A temporada segue até 10 de julho, aos sábados e domingos, às 16h.

Bilac Vê Estrelas

Festival de Inverno do SESC

20 e 21 de agosto

Festival de Inverno do SESC Apresenta André Dias, Amanda Acosta, Caike Luna, Sérgio Menezes,
Alice Borges (atriz convidada), Andrea Dantas, Reiner Tenente,
Gustavo Kelin, Saulo Segreto, Jefferson Almeida,
Rafaela Amado e Augusto Volcato em
BILAC VÊ ESTRELAS
Baseado na obra de Ruy Castro
De Heloisa Seixas e Julia Romeu
Música e letras de Nei Lopes
Direção João Fonseca
Dia 20 de agosto no SESC Quitandinha às 19h e dia 21 de agosto no SESC Teresópolis às 19:30h

Baseado em livro de Ruy Castro, musical fez grande sucesso no Rio de Janeiro e São Paulo em 2015 comemorando os 150 anos de nascimento do poeta Olavo Bilac

Sassaricando - e o Rio Inventou a Marchinha - temporada 2016

Teatro Dulcina - Cinelândia

Janeiro e Fevereiro de 2016

Sassaricando – E o Rio inventou a marchinha comemora uma década de sucesso

Musical faz nova temporada carioca
a partir de 8 de janeiro, no Teatro Dulcina

Quando o musical Sassaricando – E o Rio inventou a marchinha estreou em janeiro de 2007, seus autores, elenco e equipe não poderiam imaginar que dez anos depois estariam ainda em cartaz, contabilizando um público de 270 mil espectadores, presentes em quase 400 apresentações. Com sete prêmios e mais três indicações no currículo, o espetáculo da historiadora Rosa Maria Araújo e do jornalista Sérgio Cabral acumula onze temporadas cariocas em nove anos, duas turnês nacionais, duas temporadas paulistanas, apresentações em Portugal, homenagem da São Clemente na Sapucaí e ainda desdobramentos de êxito como o CD duplo e o DVD, o bloco carnavalesco e o espetáculo infantil Sassariquinho. Para comemorar uma década ininterrupta de sucesso, o musical faz temporada de 8 de janeiro a 28 de fevereiro, no Teatro Dulcina, na Cinelândia.

A Árvore que Fugiu do Quintal

Teatro da Oi Futuro do Flamengo

12 de março a 29 de maio de 2016

Idealizada por Zé Helou, que também assina a direção, a montagem é uma adaptação musical do livro homônimo de Alvaro Ottoni de Menezes

A peça traz uma reflexão sobre amor e respeito das crianças pela natureza

Havia um tempo em que as casas tinham quintais com árvores rodeadas por crianças. Na casa do Joãozinho não era diferente, até seu pai vender o imóvel para um homem ganancioso que queria construir um grande edifício ali. Assim começa a história do musical infantil A árvore que fugiu do quintal. Assinado por Ricardo Hofsetter, a partir do livro homônimo de Alvaro Ottoni de Menezes, o texto ganha nova montagem idealizada e dirigida por Zé Helou. A estreia será no dia 12 de março, no Oi Futuro Flamengo. A temporada será aos sábados e domingos, às 16h.

É com esse que eu vou - 2015

Imperator - Centro Cultural João Nogueira, Méier

6 a 15 de novembro

‘É COM ESSE QUE EU VOU’ FAZ CURTÍSSIMA TEMPORADA NO IMPERATOR
Espetáculo que deu sequência a ‘Sassaricando’ entra em cartaz a partir de 6 de novembro
Após cinco meses em cartaz no Rio de Janeiro e turnê por 7 cidades do pais em 2010 e 2011, o espetáculo ‘É com esse que eu vou’ será remontado no Méier, onde realiza uma curta temporada popular, de 6 a 15 de novembro, de sexta a domingo, no Imperator - Centro Cultural João Nogueira. Idealizado pela historiadora Rosa Maria Araújo e pelo jornalista e compositor Sérgio Cabral, o musical reúne no mesmo palco a nobre linhagem de cantores da Lapa – Pedro Paula Malta, Pedro Miranda, Marcos Sacramento e Mackley Matos –, as cantoras consagradas de musicais, Evelyn Castro e Mariana Baltar, além de uma legítima herdeira do trono do samba, Juliana Diniz, neta de Monarco. Reeditando a vitoriosa parceria de ‘Sassaricando’, que, após nove anos em cartaz e mais de 350 apresentações ao redor do país, foi vista por 300 mil espectadores, a dupla repetiu a parceria com os diretores Claudio Botelho e Charles Möeller para comandar a montagem, que homenageia o samba de carnaval.

Sassariquinho - e o Ro inventou a marchinha

Caixa Cultural Brasília

1º e 2 de agosto de 2015

Musical infantil que desembarca no Teatro da CAIXA, dias 1º e 2 de agosto, traz para os pequenos a animação das marchinhas de carnaval. Espetáculo com concepção e roteiro de Rosa Maria Araújo e Sérgio Cabral; direção geral de Claudio Botelho; arranjos de Luís Filipe de Lima; e produção da Tema Eventos Culturais.
O musical infantil Sassariquinho – E o Rio inventou a marchinha, cria do bem sucedido Sassaricando, estreado em 2007 e visto por quase 300.000 espectadores, desfila em cena um repertório de mais de 40 deliciosas marchinhas. A dupla de roteiristas, Rosa Maria Araújo, presidente do Museu da Imagem e do Som, e o jornalista e escritor Sérgio Cabral selecionaram canções como de A-E-I-O-U, de Noel Rosa e Lamartine Babo, Tem Gato na Tuba, de Braguinha e Al¬berto Ri¬bei¬ro, e Noi¬te dos Mascarados, de Chico Buarque.

Bilac Vê Estrelas - Temporada São Paulo

Espaço Promon

29 de maio a 26 de julho de 2015

Baseado em livro de Ruy Castro, musical que fez grande sucesso no Rio de Janeiro chega finalmente a São Paulo comemorando os 150 anos de nascimento do poeta Olavo Bilac

Um musical genuinamente brasileiro, uma viagem pelas histórias e ruas do Rio de Janeiro no início da reforma urbanística de Pereira Passos. Assim pode ser descrito o livro Bilac vê estrelas, de Ruy Castro, que se transforma em comédia musical pelas mãos de Heloisa Seixas e Julia Romeu, com direção de João Fonseca. Assinando a trilha, Nei Lopes, grande pesquisador da música brasileira e autor de algumas das letras mais deliciosas do repertório nacional, compôs nada menos do que 15 músicas inéditas especialmente para o espetáculo, que entra em cartaz no Espaço Promon a partir de 29 de maio.

A história se passa no início do século XX, em plena Belle Époque carioca, e apresenta personagens históricos como o poeta Olavo Bilac (André Dias) e o jornalista José do Patrocínio (Sergio Menezes), em uma trama cômica que mistura ficção e realidade, onde os dois amigos têm que enfrentar a cobiça de uma espiã portuguesa (Amanda Acosta), que se alia ao Padre Maximiliano (Caike Luna), interessados no projeto de um dirigível, criado por Patrocínio. O elenco conta ainda com Alice Borges (atriz convidada), Reiner Tenente, Jefferson Almeida, Saulo Segreto, Gustavo Klein, Andrea Dantas, Claire Nativel e Augusto Volcato.

Bilac Vê Estrelas - Temporada Gávea

Teatro dos Quatro - Shopping da Gávea

2 de abril a 3 de maio de 2015

BASEADO EM LIVRO HOMÔNIMO DE RUY CASTRO, O MUSICAL ‘BILAC VÊ ESTRELAS’ VOLTA AO RIO EM ABRIL, NO TEATRO DOS QUATRO

Com direção de João Fonseca, texto de Heloisa Seixas e Julia Romeu e composições de Nei Lopes, espetáculo entra em cartaz no dia 02 de abril

Uma ode ao Rio de Janeiro, uma viagem pelas suas histórias e ruas no início da reforma urbanística de Pereira Passos. Assim pode ser descrito o livro ‘Bilac vê estrelas’, de Ruy Castro, que se transforma em comédia musical pelas mãos de Heloisa Seixas e Julia Romeu, com direção de João Fonseca. Para assinar a trilha, um carioca acima de qualquer suspeita: Nei Lopes, que compôs nada menos do que 15 músicas inéditas especialmente para o espetáculo, que volta ao Rio no dia 02 de abril, no Teatro dos Quatro.

A história se passa no início do século XX, em plena Belle Epoque carioca, e apresenta personagens históricos como o poeta Olavo Bilac (André Dias) e o jornalista José do Patrocínio (Sergio Menezes), em uma trama cômica que mistura ficção e realidade, onde os dois amigos têm que enfrentar a cobiça de uma espiã portuguesa (Izabella Bicalho), que se alia ao Padre Maximiliano (Tadeu Aguiar), interessados no projeto de um dirigível, criado por Patrocínio. O elenco é formado ainda por Alice Borges (atriz convidada), Reiner Tenente, Jefferson Almeida, Saulo Segreto e Gustavo Klein.

Sassaricando - temporada 2015

Sala Baden Powell e SESI Jacarepaguá

janeiro a março de 2015

Ao fazer uma crônica da vida e dos costumes do Rio através de quase cem marchinhas, ‘Sassaricando – E o Rio inventou a marchinha’, sucesso de público e crítica desde sua estreia em 2007, não poderia ficar de fora das comemorações oficiais pelos 450 anos da cidade em 2015. O musical da historiadora Rosa Maria Araújo e do jornalista Sérgio Cabral é um dos eventos escolhidos pelo Comitê Rio450 e, em seu nono ano consecutivo, retorna aos palcos cariocas a partir de 10 de janeiro, na Sala Baden Powell, em Copacabana – onde fica em cartaz até 22 de fevereiro – e em março ocupa o SESI Jacarepaguá, entre os dias 21 e 29, em temporada popular.
Com direção de Claudio Botelho e Charles Möeller e produção da Tema Eventos, o musical - que conta mais uma vez com o patrocínio da Bradesco Seguros – terá na escalação desta temporada os remanescentes do primeiro elenco Eduardo Dussek, Alfredo Del-Penho, Pedro Paulo Malta e Juliana Diniz, além de Inez Viana e Beatriz Faria, já veteranas de seis e cinco temporadas, respectivamente. Pedro Miranda, outro que entrou definitivamente para o elenco, também volta para participar de algumas apresentações. A novidade é a entrada de Analu Pimenta, que já participou de Sassariquinho, e será substituta de Beatriz Faria em algumas sessões.

Bilac Vê Estrelas

Teatro SESC Ginástico

Janeiro a março de 2015

Uma ode ao Rio de Janeiro, uma viagem pelas suas histórias e ruas no início da reforma urbanística de Pereira Passos. Assim pode ser descrito o livro ‘Bilac vê estrelas’, de Ruy Castro, que se transforma em comédia musical pelas mãos de Heloisa Seixas e Julia Romeu, com direção de João Fonseca. Para assinar a trilha, um carioca acima de qualquer suspeita: Nei Lopes, que compôs nada menos do que 17 músicas inéditas especialmente para o espetáculo, que estreia no dia 08 de janeiro, no SESC Ginástico.

“‘Bilac vê estrelas’ é um musical brasileiro, de verdade! Mais do que brasileiro, é carioca. Além de ambientado no Rio, ele traz composições, feitas, letra e música, por Nei Lopes (e mais brasileiro e carioca do que ele, impossível!)”, exalta Heloisa Seixas.

A história se passa no início do século XX, em plena Belle Epoque carioca, e apresenta personagens históricos como o poeta Olavo Bilac (André Dias) e o jornalista José do Patrocínio (Sergio Menezes), em uma trama cômica que mistura ficção e realidade, onde os dois amigos têm que enfrentar a cobiça de uma espiã portuguesa (Izabella Bicalho), que se alia ao Padre Maximiliano (Tadeu Aguiar), interessados no projeto de um dirigível, criado por Patrocínio. O elenco é formado ainda por Alice Borges, Reiner Tenente, Jefferson Almeida, Saulo Segreto e Gustavo Klein.

Peça O Lugar Escuro em Fortaleza

Caixa Cultural Fortaleza

31 de outubro a 2 de novembro de 2014

A CAIXA Cultural Fortaleza apresenta, entre os dias 31 e 2 de novembro, a peça O Lugar Escuro, encenação do livro homônimo e autobiográfico de Heloisa Seixas, com direção de André Paes Leme. A montagem, uma adaptação de 2013, conta a história de três mulheres de uma mesma família, vividas pelas atrizes Camilla Amado, Clarice Niskier e Isabella Dionísio, que dialogam sobre as consequências da descoberta da doença de Alzheimer em uma delas.

O Lugar Escuro - circulação lonas e arenas Prefeitura RJ

Arenas e lonas culturais da Prefeitura do Rio de Janeiro

março a maio de 2014

A peça O Lugar Escuro, da escritora Heloisa Seixas (indicação aos Prêmios Shell e Cesgranrio de Melhor Atriz para Camilla Amado), volta aos palcos em temporada popular. Ao longo dos meses de março, abril e maio, serão doze apresentações gratuitas, nas Lonas Culturais e Arenas da Prefeitura (calendário abaixo). As consagradas atrizes Camilla Amado e Clarice Niskier, que interpretaram a avó e a mãe, respectivamente, na montagem inicial, continuam no elenco da nova temporada. O personagem da neta, que foi vivido pela atriz Laila Zaid, será interpretado por Isabella Dionísio. A direção é de André Paes Leme.

O Lugar Escuro - Curitiba

Caixa Cultural de Curitiba

28 a 30 de março de 2014

Encenação do livro homônimo de Heloisa Seixas com direção de André Paes Leme. O Lugar Escuro apresenta três mulheres de uma mesma família são vividas pelas atrizes Camilla Amado, Clarice Niskier e Isabella Dionísio nesta adaptação teatral de 2011 que discute, por meio de diálogos contundentes, as consequências da descoberta da doença de Alzheimer.

Sassaricando - e o Rio inventou a marchinha

Theatro Net Rio - Copacabana

janeiro a março de 2014

A temporada anual de ‘Sassaricando – E o Rio inventou a marchinha’ está de volta. O musical da historiadora Rosa Maria Araújo e do jornalista Sérgio Cabral chega ao oitavo ano consecutivo com mais uma novidade. Depois de estrear em outubro de 2013 o Sassariquinho, seu espetáculo infantil, Sassaricando aporta pela primeira vez no icônico bairro de Copacabana, cenário recorrente das marchinhas carnavalescas, a partir de 9 de janeiro de 2014, no Theatro NET Rio, onde fica em cartaz até 9 de março. Com direção de Claudio Botelho e Charles Möeller e produção da Tema Eventos, o musical - que conta mais uma vez com o patrocínio da Bradesco Seguros – terá na escalação desta temporada os remanescentes do primeiro elenco Eduardo Dussek, Alfredo Del-Penho, Pedro Paulo Malta e Juliana Diniz, além de Inez Viana e Beatriz Faria e Pedro Miranda.

Bailinho do Sassariquinho

Miranda

08 de março de 2014

Sassariquinho agora em forma de Bailinho na Miranda! Com o mesmo elenco da peça: Pedro Paulo Malta, Juliana Diniz, Beatriz Faria e Pedro Miranda e ascrianças Sofia Viamonte e Caio Mendonça; Sassariquinho vem para animar o Carnaval da criançada carioca. Venha conosco: Espaço Lagoon - Avenida Borges de Medeiros, 1424, Piso 2 - Lagoa.

Sassariquinho - e o Rio inventou a marchinha

Teatro das Artes - Shopping da Gávea

janeiro a fevereiro de 2014

Assim como o original Sassaricando, sua versão infantil, Sassariquinho – E o Rio inventou a marchinha, novo musical da premiada dupla Rosa Maria Araújo e Sérgio Cabral, parece querer trilhar o mesmo caminho de sucesso. O espetáculo re-estréia no Teatro das Artes do dia 4 de janeiro até 23 de fevereiro. Claudio Botelho, em parceria com Renato Vieira, dirige o elenco formado pelos veteranos do Sassaricando Pedro Paulo Malta, Juliana Diniz, Beatriz Faria e Pedro Miranda e ainda pelas crianças Sofia Viamonte e Caio Mendonça, que se revezam com Julia Tavares e Pedro Ribeiro. O patrocínio é da Piraquê, CASA & VÍDEO e ONS e a produção da Tema Eventos Culturais.

Todas as Coisas Essa Viagem

Espaço SESC Copacabana

Agosto a Setembro de 2013

Espetáculo que traz Soraya Ravenle e Guilherme Piva como protagonistas e direção de Cristina Moura. Pedro Brício assina o texto inédito e João Callado a direção musical e arranjos. Em cena, Soraya, interpretando a personagem Solange, e Guilherme, que interpreta Heitor, passeiam pelas linguagens do teatro, música e dança alinhavadas na história de uma mulher contemporânea – que se prepara para sua primeira viagem a Israel. Em meio ao seu cotidiano frenético, a preparação passa a ser uma verdadeira viagem sobre si mesma diante de todos os acontecimentos propostos pelo texto.

Sassaricando - e o Rio inventou a marchinha - temporada 2013

Imperator - Méier, Rio de Janeiro

10 de Janeiro a 3 de março de 2013

O inesgotável fôlego de ‘Sassaricando – E o Rio inventou a marchinha’ está longe de acabar. Depois de sua recente estreia internacional, em novembro passado – quando foi ovacionado pelo público que lotou o Teatro D. Maria II, em Lisboa, como parte da programação teatral do Ano do Brasil em Portugal –, o musical chega à sua sétima temporada consecutiva, a partir de 10 de janeiro de 2013. Pela primeira vez, o trabalho de estreia da historiadora Rosa Maria Araújo e do jornalista e compositor Sérgio Cabral chega à Zona Norte, onde fica em cartaz até 3 de março, no recém-reinaugurado Imperator - Centro Cultural João Nogueira, no Méier.

O Lugar Escuro

Espaço SESC - Copacabana

4 de janeiro a 3 de fevereiro de 2013

A velha, a mulher e a jovem. Essas três personagens, vividas respectivamente pelas atrizes Camilla Amado, Clarice Niskier e Laila Zaid, se veem diante de uma sentença cruel e irreversível: o diagnóstico da doença de Alzheimer. As consequências dessa descoberta e a forma como a doença afeta impiedosamente as relações familiares são o tema da peça O Lugar Escuro, da escritora Heloisa Seixas, que estreia no dia 04 de janeiro, no Espaço SESC (Copacabana).
A peça O Lugar Escuro, que tem direção de André Paes Leme, é uma adaptação do livro homônimo e autobiográfico, lançado por Heloisa Seixas em 2007. Através de diálogos contundentes, Heloisa mostra como a degradação física e mental de sua mãe, provocada pelo Alzheimer, afetou as relações afetivas de toda a família.

Sassaricando - e o Rio inventou a marchinha

Teatro do Leblon - Rio de Janeiro

janeiro e fevereiro de 2012

O fenômeno ‘Sassaricando – E o Rio inventou a marchinha’ chegou à sua sexta temporada consecutiva em dose tripla. O musical voltou aos palcos em 12 de janeiro, no Teatro Leblon – Sala Fernanda Montenegro, onde ficou em cartaz até 26 de fevereiro, e, mais uma vez, marcou ponto em pleno sábado de Carnaval, na Glória, com o já concorrido Bloco Sassaricando. A novidade deste ano ficou por conta da homenagem da São Clemente aos musicais brasileiros no enredo ‘Uma aventura musical na avenida’, em que ‘Sassaricando’ é um dos grandes destaques. Concebido pela historiadora Rosa Maria Araújo e o jornalista e compositor Sérgio Cabral e com direção de Claudio Botelho e direção musical de Luis Filipe de Lima, o musical - que contou mais uma vez com o patrocínio da Bradesco Seguros - teve na escalação desta temporada os remanescentes do primeiro elenco Eduardo Dussek, Alfredo Del-Penho, Pedro Paulo Malta e Juliana Diniz, além de Inez Viana e Beatriz Faria, já veteranas de quatro e três temporadas, respectivamente. Pedro Miranda também voltou para participar de algumas apresentações.

Turnê Nacional É com esse que eu vou

Brasília,Belo Horizonte, Vitória, Goiania, Natal, Salvador

23 de setembro a 06 de novembro de 2011

Reeditando a vitoriosa parceria de “Sassaricando”, que ficou quatro anos em cartaz e foi visto por 170 mil espectadores, os diretores Claudio Botelho e Charles Möeller comandam a montagem. No elenco estão Juliana Diniz, Betriz Faria, Marcos Sacramento, Alfredo Del Penho, Pedro Paulo Malta, Sheila Matos e Makley Matos.

Cidades e teatros:

Brasília - Teatro da Caixa - 23 a 25 de Setembro
Belo Horizonte - Teatro Sesiminas - 8 e 9 de outubro
Vitória - Teatro da UFES 0 15 e 16 de outubro
Goiânia - Teatro Sesi Goiânia - 19 e 20 de outubro
Natal - Teatro Alberto Maranhão - 29 e 30 de outubro
Salvador - Teatro Castro Alves - 5 e 6 de novembro

é com esse que eu vou - o samba de carnaval na rua e no salão

Teatro João Caetano

Nov/2010 a Março 2011

A peça "É com esse que eu vou" é um espetáculo de teatro musical que tem como tema o “samba de carnaval”. Assim como fizeram com as marchinhas no bem-sucedido espetáculo anterior (“Sassaricando”), a historiadora Rosa Maria Araújo e o jornalista Sérgio Cabral fizeram extensa pesquisa histórica e selecionaram os melhores sambas de carnaval de todos os tempos para a criação deste projeto. A peça tem direção de Charles Moeller e Claudio Botelho e faz parte do gênero de musicais genuinamente brasileiros que vem obtendo enorme sucesso de público.

Os cantores presentes no espetáculo são: Soraya Ravenle, Marcos Sacramento, Beatriz Faria, Lilian Valeska, Mackley Matos, Pedro Paulo Malta e Alfredo Del-Penho. O time de músicos é composto por: Luis Filipe de Lima (violão de 7 cordas), Henrique Cazes (cavaquinho), Dirceu Leite (sopros), Fabiano Segalote (trombone), Gilson Santos (trompete), Beto Cazes (percussão), Oscar Bolão (bateria] e Paulino Dias (percussão).

Para mais informações acesse: www.ecomessequeeuvou.com.br

Sassaricando - E o Rio inventou a marchinha

Teatro Carlos Gomes

Janeiro a Março de 2011

Sassaricando, espetáculo de Rosa Maria Araújo e Sérgio Cabral, com direção de Claudio Botelho, já acumula longa e premiada carreira: desde sua estréia, em 2007, realizou seis temporadas cariocas ao longo de quatro anos, percorreu algumas das principais cidades brasileiras e colecionou ótimas críticas, prêmios e casas lotadas – foi visto até agora por 200 mil espectadores em mais de 240 apresentações.
A escalação desta temporada de ‘Sassaricando’, por sua vez, terá os remanescentes do primeiro elenco Eduardo Dussek e Juliana Diniz, além de Inez Viana e Pedro Miranda, da temporada 2009, e Ivana Domenico, de 2008. A novidade fica por conta da estreia de André Dias (‘Avenida Q’ e ‘Era no tempo do rei’), que muda de posto a partir de fevereiro, assumindo o papel de Dussek à frente do elenco. Com a mudança, Cristiano Gualda, que já havia trabalhado com a dupla Möeller e Botelho em ‘Beatles num céu de diamantes’, passa a fazer parte do espetáculo. A direção muscial é de Luis Filipe de Lima e a coreografia de Renato Vieira.

Mais informações em: www.musicalsassaricando.com.br

É com esse que eu vou - o samba de carnaval na rua e no salão

Teatro Oi Casagrande (RJ)

Agosto de 2010

Em ‘Sassaricando’, Rosa Maria Araújo e Sérgio Cabral radiografaram as marchinhas de carnaval e resgataram o que de melhor foi produzido no gênero. O resultado foi um sucesso que contabilizou quatro anos em cartaz, com mais de 200 apresentações em várias capitais do país e um total de 170 mil espectadores. Mais uma vez acompanhados de Claudio Botelho e Charles Möeller, a dupla agora convida o público para um grande baile, animado por inesquecíveis sambas de carnaval compostos entre as décadas de 1920 e 1970. Quem quiser embarcar na folia é só pegar carona no bonde batizado de ‘É com esse que eu vou’, que reunirá no mesmo palco a nobre linhagem da Lapa - Pedro Paula Malta, Alfredo Del-Penho, Marcos Sacramento e Mackley Matos -, duas estrelas de musicais, Soraya Ravenle e Lilian Valeska, além de uma legítima herdeira do trono do samba, Beatriz Faria, filha de Paulinho da Viola. A primeira viagem já foi anunciada: dia 20 de agosto, no Oi Casa Grande. Com patrocínio da Bradesco Seguros e produção da Tema Eventos e Aventura Entretenimento, o espetáculo fará temporada de oito semanas.

Era no tempo do Rei

Teatro João Caetano

março a maio de 2010

Musical baseado no romance homônimo de Ruy Castro, músicas de Carlos Lyra e Aldir Blanc, texto de Heloisa Seixas e Julia Romeu. Direção: João Fonseca. Direção musical: Delia Fisher. Com Soraya Ravenle, Leo Jaime, Izabella Bicalho, Tadeu Aguiar, André Dias, Alice Borges, Luiz Nicolau, Rogério Freitas e grande elenco. Apresentendo: Christian Coelho e Renan Ribeiro.

A peça conta, como fábula, a história de D. Pedro e suas aventuras ao fugir do Palácio em 1810.

Sassaricando - turnê BR

Goiânia, Natal e Ribeirão Preto

março e abril de 2010

Turnê da peça "Sassaricando - e o Rio inventou a marchinha" pelas cidades de Goiânia (Teatro Madre Esperança Garrido), Natal (Teatro Alberto Maranhão) e Ribierão Preto (Teatro Pedro II). O musical, em cartaz desde 2007 e que tem 7 prêmios no currículo, conta a história do Rio de Janeiro através das marchinhas de carnaval. Concebido por Rosa Maria Araújo e Sérgio Cabral, foi dirigido por Claudio Botelho.
No elenco atual estão: Eduardo Dussek, Inez Viana entre outros.
+info: www.musicalsassaricando.com.br

Sassaricando - E o Rio inventou a marchinha

RJ e SP

janeiro a abril de 2009

Há inúmeras maneiras de se registrar a história do Rio de Janeiro. O jornalista Sérgio Cabral e a historiadora Rosa Maria Araújo escolheram a mais carioca delas: através das marchinhas de carnaval. São eles os idealizadores do musical ‘Sassaricando – E o Rio inventou a Marchinha’, em cartaz nos teatros do Brasil desde 2007: uma crônica da vida e dos costumes da cidade usando a brejeirice, o humor e a malícia de quase uma centena de canções produzidas, entre os anos 20 e 70, pela fina flor dos compositores brasileiros. Tudo interpretado por um elenco que entende do assunto com Eduardo Dussek, Pedro Paulo Malta, Alfredo Del Penho, entre outros. Com direção geral de Luis Filipe de Lima, em 2009 o musical teve 30 apresentações no Teatro das Artes, no Rio de Janeiro e 28 apresentações no Teatro Procópio Ferreira em São Paulo.
+info: www.musicalsassaricando.com.br

Sassaricando - E o Rio inventou a marchinha

RJ, PE, BA, RS, PR, ES, MG, PA e MA

2008

Montagem de 38 espetáculos da peça "Sassaricando - e o Rio inventou a marchinha" nos teatros Carlos Gomes (RJ), Santa Isabel - Recife (PE), Castro Alves - Salvador (BA), São Pedro - Porto Alegre (RS), Ópera de Arame - Curitiba (PR), Carlos Gomes - Vitória (ES), Palácio da Artes - Belo Horizonte (MG), Theatro da Paz - Belém (PA) e Amazonas - Manaus (AM). O musical conta a história do Rio de Janeiro através das marchinhas de carnaval. Concebido por Rosa Maria Araújo e Sérgio Cabral, foi dirigido por Claudio Botelho. Com Eduardo Dussek, Soraya Ravenle e grande elenco.
+info: www.musicalsassaricando.com.br

Sassaricando - E o Rio inventou a marchinha

Rio de Janeiro, Curitiba, São Paulo, Niterói, Brasília

2007

Montagem de 113 espetáculos da peça "Sassaricando - e o Rio inventou a marchinha" nos teatros SESC Ginástico (RJ), Guaíra (PR), João Caetano (RJ), Tom Brasil (SP), Teatro Municipal de Niterói, Teatro da Caixa (BSB) e Centro Cultural Veneza. O musical conta a história do Rio de Janeiro através das marchinhas de carnaval. Concebido por Rosa Maria Araújo e Sérgio Cabral, foi dirigido por Claudio Botelho. Com Eduardo Dussek, Soraya Ravenle e grande elenco.
+info: www.musicalsassaricando.com.br

Ryokai E O Lugar Onde Não Se Morre

Rio de Janeiro

2004

Produção da peça “Ryokai E O Lugar Onde Não Se Morre”, dirigida por Antonio Karnewale.
Festival Porto dos Palcos, Lonas Culturais da Prefeitura do RJ e Teatro do Jockey.

Produção

Teatro Villa-Lobos

2003

Produção da peça “Água Viva”, com Susana Vieira, em temporada de dois meses no teatro Villa-Lobos.

Produção executiva da exposição permanente A Moeda no Brasil

CCBB - RJ

2000

Produção da exposição permanente do acervo de numismática do Banco do Brasil, realizada por Silvia Steinberg, com curadoria de Mônica Kornis, no primeiro andar do Centro Cultural Banco do Brasil, no Rio de Janeiro

Exposição Roberto Burle Marx

Brasília

1992 e 1989

Exposição com pinturas do artista. Em 1992 no Palácio do Itamaraty - Brasília; e em 1989 na Galeria Praxis - Brasília

Jards Macalé -Um Morcego na Porta Principal

Rio de Janeiro

2008

O documentário em Longa-metragem "Um morcego na porta principal" conta a vida e a carreira do polêmico músico Jards Macalé, que completou 60 anos. O filme, dirigido por Marco Abujamra, foi lançado no Festival do Rio em outubro de 2008 no qual ganhou o Prêmio Especial do Júri.

Tia Eulália do Império Serrano

Rio de Janeiro

2005

O documentário conta a vida de Tia Eulália, uma das fundadoras da Escola de Samba Império Serrano e do Jongo da Serrinha, que faleceu recentemente. O filme, dirigido por Eric de Oliveira e Rodrigo Ponichi se iniciou em 2004 e está em fase de edição.

"Rio Ateliê - making of"

Rio de Janeiro

2004

Documentário em DVD, dirigido por Rodrigo Ponichi, sobre os bastidores do processo de seleção e produção do livro "Rio Ateliê". O DVD, que contém extras e entrevistas com todos os artistas escolhidos, foi encartado no livro.